Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

‘Foi uma pena’, diz Schumacher após abandonar prova

Por Da Redação - 27 maio 2012, 15h41

Por AE

Mônaco – Depois de um grande desempenho no sábado, quando cravou o melhor tempo do treino classificatório, Michael Schumacher voltou a decepcionar neste domingo. O piloto da Mercedes, que largou em sexto por conta de uma punição, acabou abandonando o GP de Mônaco e perdeu a chance de ir ao pódio pela primeira vez desde que voltou de sua aposentadoria, em 2010.

“O que posso dizer? Foi simplesmente uma pena terminar a corrida deste jeito”, declarou. “Foi duplamente desapontador porque eu esperava, secretamente, conseguir ir ao pódio. Vou levar os pontos positivos do final de semana para o Canadá. A pista deve nos favorecer e espero ter uma corrida normal, limpa”, completou, já projetando o GP do Canadá, no dia 10 de junho.

Apesar do problema com o carro no fim da prova, o desempenho de Schumacher já havia sido prejudicado por um erro técnico dele, que largou mal e caiu para a oitava posição. “De qualquer forma, o problema de pressão com o combustível não teve nada a ver com o incidente do início”, admitiu.

Publicidade

Companheiro do piloto na Mercedes, Nico Rosberg só teve motivos para comemorar. Ele manteve a segunda colocação do grid de largada e terminou a prova deste domingo atrás apenas do australiano Mark Webber, da Red Bull.

“A equipe fez um grande trabalho neste final de semana para o carro render tão bem”, comentou. “Me mantive perto do Mark (Webber), mas sabemos quão difícil é ultrapassar pelas ruas daqui e não achei forma de ultrapassá-lo. Mesmo assim, estou mais do que feliz com o segundo lugar”, apontou.

Publicidade