Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Festa de Zico leva mais de 58.000 pessoas ao Maracanã

Jogo as Estrelas foi marcado por homenagens à Chapecoense e contou com a participação de Neymar e outros craques

Por da redação Atualizado em 28 dez 2016, 23h00 - Publicado em 28 dez 2016, 22h59

O já tradicional Jogo das Estrelas, evento beneficente organizado anualmente por Zico, levou mais de 58.000 torcedores ao Maracanã na noite desta quarta-feira. A festa contou com a presença de estrelas do passado e do presente, como o atacante Neymar, e foi marcado por homenagens.

As equipes atuaram com o símbolo da Chapecoense nos uniformes e respeitaram um minuto de silêncio às vítimas do acidente aéreo na Colômbia. Zico se emocionou ao abraçar Mateus Pallaoro, filho de Sandro Pallaoro, o presidente da Chapecoense, morto na tragédia, que tinha o ex-jogador do Flamengo como maior ídolo. Foram soltados 71 balões verdes e brancos, em alusão ao número de total de morto no acidente.

No intervalo, foram a campo os ex-jogadores Alexandre Torres e Bruno Quadros, filhos de dois amigos que Zico perdeu em 2016, o ex-lateral Carlos Alberto Torres e o jornalista Raul Quadros.  Zico ainda homenageou seus ex-companheiros de Flamengo pelos 35 anos do título mundial de 1981.

Zico abraça Mateus, o filho de Sandro Pallaoro, presidente da Chapecoense morto no acidente
Zico abraça Mateus, o filho de Sandro Pallaoro Reprodução/

O jogo terminou com vitória da equipe vermelha, de Zico e Neymar, por 8 a 4, sobre a equipe de branco, que teve Júnior e Emerson Sheik como destaques. Como a torcida do Flamengo era a imensa maioria, ídolos dos clubes rivais, como Loco Abreu, Gustavo Scarpa, Camilo, Carlos Germano e Renato Gaúcho foram vítimas de vaias e gozações das arquibancadas.

O auge da festa aconteceu logo no início, quando Zico aproveitou rebote de chute de Renato Gaúcho na trave e completou para as redes. O dono da festa ainda mandou uma bola no travessão na segunda etapa e viu os colegas Marinho, que negocia com o Flamengo, e Neymar, brilharem com gols.

Fumagalli e Loco Abreu também marcaram pela equipe de Zico. Emerson Sheik (duas vezes), João Paulo, ex-Guarani, e Vitinho, do Inter, descontaram para a equipe branca.  No fim, Zico deixou o gramado ovacionado, para dar lugar ao neto Felipe, de oito anos. O garoto ainda teve tempo de marcar seu gol e fechar a festa com um abraço no avô, que vestia uma camisa verde da Chapecoense.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)