Clique e assine a partir de 9,90/mês

Felipão se esquiva de briga com Tite e ironiza: ‘Eu falo muito’

Por Da Redação - 24 ago 2011, 19h45

A cena de Tite gritando ‘fala muito’ em direção a Luiz Felipe Scolari, durante a semifinal do Campeonato Paulista, ficou marcada na história recente do clássico entre Corinthians e Palmeiras. Ex-amigos, os dois técnicos sequer conversam atualmente, mas Felipão se esquivou de nova briga com o corintiano e ironizou a frase eternizada pelo rival.

‘Não tenho nada para falar (sobre ele). Aliás, eu falo muito’, afirmou o palmeirense, antes do treino da tarde desta quarta-feira, na Academia de Futebol.

Felipão, inclusive, não reencontrará o novo desafeto em campo no clássico de domingo, pois terá de cumprir suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Com isso, o treinador pentacampeão aproveitou para se recusar a falar sobre um duelo particular com Tite, já que Murtosa ficará no banco de reservas do Verdão em Presidente Prudente.

‘Não sou eu o técnico para domingo, vocês (jornalistas) têm de falar com o Murtosa. Se quiserem qualquer coisa sobre o jogo de domingo, tem meu amigo baixinho, o bom bigode. Ele que vai confrontar com o outro técnico’, acrescentou.

Continua após a publicidade

Tite e Felipão eram amigos de longa data, mas se desentenderam. O primeiro a demonstrar publicamente o atrito foi o corintiano, depois que o palmeirense afirmou que, se pudesse, perderia o clássico (pelo Paulistão) para salvar o emprego do então colega.

Porém, Tite revelou uma irritação com o conterrâneo, o que deu início a uma relação de tensão. Atualmente, o comandante alvinegro se recusa a falar do rival, mas o pentacampeão adotou um tom de reconciliação nesta quarta.

‘Eu continuo o elogiando, não sei o que aconteceu, tem de perguntar ao Tite. Ele estará contra o Murtosinha. Tenho que fazer a palestra e escalar. Mas quem vai ganhar ou perder em campo vai ser o Murtosa. O baixinho é que vai ser o chefe’, finalizou.

Publicidade