Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Favorita e já eliminada? Argentina pode repetir vexame de 2002

Derrotada pela Arábia Saudita na estreia, bicampeã do mundo será eliminada já na fase de grupos se perder 'final' contra o México neste sábado

Por Da Redação Atualizado em 26 nov 2022, 06h20 - Publicado em 26 nov 2022, 06h17

A Argentina enfrenta o México, neste sábado, 26, às 16h (de Brasília), no Estádio de Lusail, pelo grupo C da Copa do Mundo. Após a inesperada derrota para a Arábia Saudita na primeira rodada, um novo resultado negativo já mandará para casa os bicampeões mundiais. Caso isso ocorra, será a primeira favorita eliminada da competição, repetindo o vexame de 2002, na Coreia do Sul e no Japão.

Na competição de 20 anos atrás, em que o Brasil se sagrou pentacampeão, a Argentina também chegou ostentando favoritismo e acabou caindo na fase de grupos. Sob comando do treinador Marcelo Bielsa, os “hermanos” terminaram as Eliminatórias com apenas uma derrota, com um time que tinha como destaques nomes como Javier Zanetti, Juan Sebastián Verón, Gabriel Batistuta e Hernán Crespo. No Mundial, no entanto, houve decepção: uma vitória sobre a Nigéria, uma derrota para a Inglaterra e um empate com a Suécia. O time ficou em terceiro da chave, com quatro pontos, atrás de ingleses e suecos, que somaram cinco cada.

Argentino Claudio Lopez sofre diante da classificação sueca em 2002

Argentino Claudio Lopez sofre diante da classificação sueca em 2002 (- Laurence Griffiths/Getty Images)

Duas décadas depois, a Argentina está no Catar como favorita. Atual campeã da Copa América, estava invicta havia 36 jogos, praticando bom futebol sob o comando do treinador Lionel Scaloni. Desta vez, porém, o choque aconteceu já na primeira rodada, após sair vencendo a Arábia Saudita e tomar a virada no segundo tempo.

Até mesmo um empate contra os mexicanos colocaria o time em situação delicadíssima. Lautaro Martínez, destaque da Inter de Milão e da seleção argentina, admitiu que a equipe sentiu a pressão da estreia por estar recheadas de jogadores que nunca haviam disputado uma Copa, e reafirmou que o duelo deste sábado é uma decisão.

“Ficamos tristes e magoados com o que foi o jogo contra a Arábia Saudita, mas já passou. Não há tempo na Copa do Mundo, e agora temos que enfrentar um adversário muito duro. Para muitos, foi o primeiro jogo de Copa, e houve ansiedade. Mas foi só no primeiro momento. Depois, quando o árbitro apita, tudo fica para trás. Não perdemos por ansiedade, mas por erros. Amanhã é uma final, porque temos de vencer e é um jogo fundamental para o nosso futuro”, disse o atacante. Para a Argentina, o mata-mata começou mais cedo.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.