Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em busca da formação ideal, Leão aguarda documentos de reforços

Por Da Redação - 31 jan 2012, 11h29

O técnico Emerson Leão observou duas mudanças no time titular do São Paulo no coletivo desta terça-feira, preparatório para o confronto contra o Guarani. A formação com Casemiro e Maicon, nas vagas de Denilson e Cícero, será repetida no treino do dia seguinte. A ideia é buscar a formação definitiva do Tricolor.

‘Ainda não temos o time montado’, justificou Leão, em entrevista coletiva. ‘Nós começamos bem nos resultados, mas precisamos melhorar na questão da apresentação. Os adversários estão acima de nós de maneira coletiva’, emendou.

Na verdade, Leão ficou insatisfeito com a produção do São Paulo nos jogos contra Oeste, fora, e São Caetano, no Morumbi, apesar das vitórias. O Tricolor teve dificuldades na criação e, principalmente, na defesa, situação que não havia ocorrido na estreia contra o Botafogo de Ribeirão Preto.

‘Não gostei das últimas duas partidas. Vamos dar oportunidades àqueles que terminaram os jogos e ver se conseguem começar do mesmo jeito’, afirmou o técnico.

Continua após a publicidade

Além das mudanças entre os titulares, Leão dá sinais de que pode aproveitar os reforços Jadson e Osvaldo no banco de reservas. O São Paulo aguarda um último documento das equipes de origem dos atletas para finalizar a inscrição na Federação Paulista de Futebol (FPF). A papelada deve ficar pronta até a noite desta quarta-feira (19) para a dupla estar à disposição contra o Guarani.

‘Fiquei sabendo que os dois ainda não estão inscritos, o pessoal do São Paulo está trabalhando com o mundo árabe e o pessoal do leste europeu. Mesmo assim, nós o colocamos no treino para alcançarem a adaptação e as melhores condições. Estamos dando uma acelerada. Hoje não poderiam jogar, mas não quer dizer que não poderão amanhã’, emendou.

Por fim, o técnico são-paulino ainda irá analisar a evolução dos zagueiros Rhodolfo e Paulo Miranda, que se recuperam de contusões musculares. Nesta quarta-feira, os defensores treinaram novamente separados do grupo.

‘Vamos esperar mais um pouco. Ontem (segunda-feira), treinaram um pouco com bola, hoje (terça) fizeram algo um pouco mais forte. Amanhã, será mais pesado. Se forem bem, eles jogam, ou não jogam’, encerrou o comandante, deixando a dúvida no ar.

Publicidade