Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Diretor na Fifa, Van Basten propõe ‘revolução’ no futebol

Fim do impedimento, prorrogação e substituição dos cartões amarelos por punições por tempo são propostas do holandês

Por Da redação 18 jan 2017, 18h56

O ex-jogador e diretor de desenvolvimento técnico na Fifa, Marco van Basten, divulgou dez propostas de mudanças que, segundo ele, podem melhorar e modernizar o futebol. A lista foi apresentada no diário alemão Bild, nesta quarta-feira.

Algumas das alterações parecem radicais. O holandês propõe o fim do impedimento, além de punições de tempo em vez dos cartões amarelos e a abolição da prorrogação, substituindo-a por uma sequência de “mano a mano” com o goleiro.

“Sou a favor de extinguir o impedimento porque torna o futebol um esporte muito similar ao handebol, com uma ‘parede’ que impede as jogadas. No caso dos cartões amarelos, tomo como exemplo o próprio hóquei, onde a ideia é trocar a punição por um afastamento de tempo, de cinco ou dez minutos”, disse Van Basten.

Ele também apresentou uma sugestão para uma das mudanças já adotadas  pela Fifa. A possibilidade de que partidas terminadas em empates sejam definidas em pênaltis já na fase de grupos da Copa do Mundo de 2026. Para isso, o holandês tem uma sugestão, o “mano a mano”. “A ideia é apropriar o ‘shoot out’ utilizado na MLS entre 1996 e 1999. Cada equipe teria cinco tentativas. O árbitro autoriza, o jogador deve correr 25 metros até o gol, e terá oito segundo para finalizar a jogada. Seria perfeito para os fãs, já que com os pênaltis, tudo acaba em um segundo. Com a troca, teríamos muitas possibilidades”, afirmou.

Van Basten também defendeu que apenas o capitão de cada equipe possa conversar e argumentar diretamente com o árbitro, para  “diminuir agressões verbais e intimidação”. Além disso, o aumento de substituições e paralisação do cronômetro nos últimos dez minutos das partidas, para evitas que se ‘queime’ tempo em bola parada ou outras jogadas .

 

Continua após a publicidade

Publicidade