Clique e assine a partir de 9,90/mês

Diretor da Williams nega motivação financeira na contratação de Senna

Por Da Redação - 19 Jan 2012, 12h02

Mark Gillan, chefe de operações da equipe Williams, garantiu que a contratação do brasileiro Bruno Senna para a temporada de 2012 seguiu uma série de critérios técnicos e não financeiros.

A disputa pelo segundo assento do time inglês foi bastante acirrada. Com concorrentes mais experientes como Adrian Sutil, Jaime Alguersuari e Rubens Barrichello, Senna ficou com a vaga. Nos bastidores, comenta-se que o brasileiro conseguiu a vaga por causa de seus patrocinadores e da verba que dispunha. Homem mais rico do Brasil, o empresário Eike Batista chegou a anunciar antecipadamente em seu twitter que o sobrinho do tricampeão mundial pilotaria pela equipe inglesa em 2012.

‘Tomamos a decisão final baseados em um número de fatores que vão desde o ritmo do piloto, consistência, gestão do consumo de pneus, técnicas de feedback, forma física, capacidade mental e, mais importante, o impacto que um novo piloto teria no time’, explicou. ‘Em todas essas áreas ficou muito claro que Bruno, apesar de não ter muita experiência em monopostos, mostrou avanços e um talento real’, justificou.

A vaga de Senna foi confirmada pela Williams nesta terça-feira. Seu companheiro de time será o venezuelano Pastor Maldonado. A estreia do piloto será no dia 9 de fevereiro nos testes da pré-temporada, em Jerez de La Frontera.

Publicidade