Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Despres chega em décimo e garante tetra nas motos

Entre os carros, a dupla Peterhansel e Jean-Paul Cottret (Mini) foi vitoriosa

Por Da Redação 15 jan 2012, 12h52

Depois de 15 dias de competição, o Rally Dakar 2012 chegou ao fim. Nas motos, o vencedor foi o francês Cyril Despres, que terminou com um total de 19h28min11s os trechos cronometrados. Essa foi a quarta conquista de Després no Rally Dakar, ele venceu nas edições de 2005 e 2007, quando a maior competição off-road do mundo ainda era disputada em solo africano. Na América do Sul, o francês também foi o primeiro colocado em 2010.

Na última etapa, disputada neste domingo, Despres ficou na décima posição nos 29 quilômetros que iam de Pisco a Lima, no Peru, e teve o norueguês Pal Anders Ullevalseter na primeira colocação. Ullevalseter, vencedor da etapa, terminou em sexto na classificação geral, mas também teve motivos para comemorar, pois esse foi seu melhor resultado nesta edição do torneio. O norueguês fechou a especial com 22min26s. O segundo colocado, Marc Coma, chegou 1min43s depois e assegurou o vice no Dakar.

A vitória de Despres não foi nenhuma surpresa, já que o francês administrava larga vantagem para Coma desde a etapa disputada neste sábado, em que o espanhol perdeu muito tempo devido a problemas mecânicos. Apesar da vantagem de 53min20s para Coma, a disputa entre Despres e o espanhol foi acirrada desde o princípio da competição, com revezamentos na liderança do Dakar.

Carros – Entre os carros, a dupla formada por Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret (Mini), ambos da França, também obteve o tetracampeonato, mas experimentaram o gosto de levar a melhor no rali pela primeira vez na América do Sul. Os dois já haviam vencido a competição em 2004, 2005 e 2007, quando o Dacar acontecia na Europa e na África.

A conquista é especial para Peterhansel, de 46 anos, que se sagrou decacampeão. Isso porque antes de competir entre os carros ele já havia alcançado o título entre as motos seis vezes: 1991, 1992, 1993, 1995, 1997 e 1998.

(Com agências Efe e Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade