Clique e assine a partir de 9,90/mês

Depois de JP Silva, presidente da Ponte garante que ninguém mais sai

Por Da Redação - 10 jul 2012, 14h53

O bom resultado no Campeonato Paulista e a campanha considerada razoável no Brasileiro colocaram o elenco da Ponte Preta em evidência no cenário do futebol nacional. Com a saída de João Paulo Silva na última sexta para o Atlético-PR, o presidente do clube, Márcio Della Volpe, afirmou que mais nenhum jogador deixará o Moisés Lucarelli.

Uendel e Nikão seriam os nomes mais assediados, mas negociá-los está fora de cogitação para Della Volpe.

‘O Uendel teve conversa conosco semana passada e disse estar chateado com a reserva. Empresários do DIS nos procuraram e falaram que o Grêmio havia liberado para negociá-lo com o Criciúma. Depois apareceu o Atlético-PR. Nós perguntamos ao Uendel: ‘Você vai sair de um clube da Série A para disputar a Série B por cinco mil a mais?”, revelou à ‘Rádio Bandeirantes de Campinas

‘O Nikão já fez sete jogos no Brasileirão, ou seja, não pode jogar em nenhum outro clube da Série A. E ele não vai querer disputar a Série B. Posso garantir que ele não sai’, continuou o mandatário, que também criticou a atuação de empresários em torno do meia, um dos destaques do time no ano.

Continua após a publicidade

Cicinho, Tiago Alves e Ferron também tem sofrido com especulações, mas o presidente garante que nenhuma proposta por eles chegou.

Della Volpe ainda aproveitou para destacar que a equipe tem reunião marcada com o Corinthians para negociarem alguns nomes do elenco do campeão da Libertadores. A Ponte Preta, porém, tem algumas limitações financeiras que podem barrar a chegada de jogadores mais badalados.

As necessidades de Gilson Kleina seriam um lateral-direito e um atacante. A saída de João Paulo Silva na última semana também pode provocar a chegada de mais um volante.

Publicidade