Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzeiro goleia Estudiantes em sua estreia na Libertadores

Já o Internacional sofreu gol no final e cedeu empate ao Emelec do Equador

Na reedição da final da Taça Libertadores de 2009 e que marcou a estreia dos dois times no grupo 7 da atual edição do torneio, o Cruzeiro recebeu o Estudiantes nesta quarta-feira na Arena do Jacaré, na cidade mineira de Sete Lagoas, e venceu por 5 a 0.

A equipe mandante se impôs desde o primeiro minuto de jogo, e comprovou sua superioridade com um gol aos 55 segundos, quando Wallyson contou com desvio na zaga para encobrir o goleiro Orión.

Outros dois gols também foram marcados na etapa inicial, ambos em jogadas de contra-ataque. O segundo saiu aos 17 minutos, com Roger, e o terceiro, com Montillo, aos 39.

O próprio meia argentino, com uma bela finalização de fora da área, de primeira, fez 4 a 0, contando com colaboração do arqueiro adversário, aos 15 da etapa final. Aos 38, após levantamento na área, Wallyson contou com a sorte para fazer mais um.

A próxima partida da Raposa está marcada para terça-feira que vem, novamente em Sete Lagoas, contra o Guarani, do Paraguai. Um dia depois, em La Plata, o Estudiantes receberá o Deportes Tolima, algoz do Corinthians na fase preliminar.

O técnico Celso Roth lamenta empate sofrido pelo Internacional no final da partida contra o Emelec. O técnico Celso Roth lamenta empate sofrido pelo Internacional no final da partida contra o Emelec.

O técnico Celso Roth lamenta empate sofrido pelo Internacional no final da partida contra o Emelec. (/)

Internacional – Um gol sofrido aos 49 minutos do segundo tempo de jogo em Guayaquil não permitiu que o Internacional estreasse na Copa Libertadores com uma vitória sobre o Emelec. Gimenez marcou nos acréscimos, empatou o jogo em 1 a 1 e fez com que o primeiro jogo colorado na defesa do seu título fosse muito aquém do esperado pela torcida.

A vitória parecia garantida depois que, em um jogo de poucas oportunidades, Bolatti abriu o placar para o Inter com um gol de cabeça aos 34 minutos do segundo tempo. Só que o Emelec cresceu e foi para pressão. O time gaúcho recuou e aceitou os chuveirinhos na área.

No último desses levantamentos, o Emelec marcou. Wila sofreu falta na intermediária, Torres cobrou na área e Fernando Gimenez desviou de cabeça para empatar o jogo aos 49 minutos, pouco antes do apito final.

Aproveitando a possibilidade de usar um número irrestrito de estrangeiros – diferente do Gaúcho e do Brasileirão, onde há limite de três por jogo -, Celso Roth colocou quatro argentinos e um uruguaio em campo no Equador com a camisa do Inter. Sorondo, Bolatti, Guiñazu, D’Alessandro começaram jogando. Cavenaghi substituiu Zé Roberto no decorrer do jogo.

O principal homem do Inter em campo, porém, foi o atacante Leandro Damião, autor de três gols no domingo, pelo Gaúcho, contra o Pelotas. Foram dele as melhores chances do jogo, sempre pelo alto. Aos 39 minutos do primeiro tempo, Kleber cruzou e o centroavante cabeceou por cima. No lance seguinte, mesma jogada, mas desta vez Damião cabeceou no chão. A bola quicou muito e passou por cima do travessão.

No começo do segundo tempo, quem cruzou foi D’Alessandro. Damião dessa vez acertou o gol, mas Klimowicz defendeu. Aos 30 minutos, jogada parecida, mas desta vez com cruzamento de Zé Roberto.

(com Agência Estado e EFE)