Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cristóvão vê recuo do Vasco como uma situação normal de jogo

Por Da Redação 10 Maio 2012, 08h02

O técnico Cristóvão Borges fez questão de esclarecer que não mandou o Vasco recuar em campo no segundo tempo da derrota por 2 a 1 para o Lanús. Após um primeiro tempo de pleno domínio de sua equipe, o treinador viu o time se acomodar na vantagem construída anteriormente e sofrer com as investidas argentinas nos 45 minutos restantes.

Sem conseguir sair para o jogo, o Vasco sucumbiu ao poderio ofensivo de seu adversário e terminou o duelo com o resultado adverso. Mesmo abalada após perder o confronto, a equipe conseguiu se superar nos pênaltis e garantiu sua vaga nas quartas de final da Copa Libertadores ao converter todas as suas cobranças, enquanto o argentino Romero desperdiçou a sua penalidade.

‘Essas coisas acontecem por causa do jogo. Não mandei a equipe jogar lá atrás, mas o jogo impõe dificuldades assim. Eles cresceram e conseguiram encurralar a gente. O que era importante era se defender daquele jeito, mas tínhamos que ter uma saída de bola melhor. Só que no segundo tempo nós fomos muito pressionados e não conseguimos ter a saída de bola e acertar o último passe’, analisou o treinador do Vasco.

A queda de rendimento do Cruz-Maltino no segundo tempo das partidas é uma crítica recorrente entre os torcedores do clube. Na partida realizada em São Januário, o grupo de jogadores não conseguiu convencer com a vitória por 2 a 1 e deixou o gramado debaixo das vaias dos 13 mil adeptos que compareceram ao estádio. Além disso, os atletas ouviram gritos chamando Cristóvão Borges de ‘burro’ durante todo o percurso até os vestiário

Mesmo com as adversidades encontradas nas oitavas de final, o Vasco segue vivo na Libertadores e se prepara para enfrentar o Corinthians na próxima fase. O primeiro encontro entre as duas equipes ainda não tem data para ser realizado, mas o mando de campo será dos cariocas. Já o confronto decisivo será disputado com torcida a favor dos paulistanos.

Continua após a publicidade
Publicidade