Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Corpo de Muhammad Ali chega a Louisville, sua cidade natal

O lutador será enterrado na cidade onde nasceu, na próxima sexta-feira. Fãs do país inteiro foram prestar homenagens

Por Da Redação 5 jun 2016, 22h06

O corpo de Muhammad Ali chegou a Louisville, Kentucky, na tarde deste domingo. O principal lutador da história do boxe será enterrado na cidade onde nasceu, em cerimônia que será realizada sexta-feira e contará com a presença de políticos e personalidades do esporte. O porta-voz da família, Bob Gunnel, informou que vários familiares, como a esposa Lonnie, e diversos amigos estiveram presentes no voo que trouxe o lutador. O corpo foi levado para um local privado, onde a família iniciará uma cerimônia.

Leia mais:

Mal de Parkinson de Ali foi consequência do boxe, dizem especialistas

Muhammad Ali morreu de choque séptico, diz porta-voz da família

Pelé reverencia Ali: ‘Meu amigo, meu ídolo, meu herói’

Continua após a publicidade

Para entender Muhammad Ali

Neste domingo, a cidade natal de Ali recebeu muitas homenagens. Na igreja de seu pai, a família rezou e houve diversos tributos ao multicampeão mundial dos pesos pesados. O pai de Ali foi pintor e era membro da igreja do Rei Salomão. Morreu há uma década, mas pintou um mural do batismo de Jesus que continua até hoje nas paredes da igreja.

A cidade também abriga um memorial do lutador, onde fãs de diversas regiões dos Estados unidos foram prestar homenagens. Na porta do local, deixaram luvas de boxe, flores, imagens do lutador e inúmeras cartas.

Muhammad Ali morreu na madrugada de sexta para sábado em decorrência de um choque séptico. O lutador sofria há 32 anos de Parkinson e estava internado em estado grave em um hospital de Phoenix, no Arizona, onde deu entrada com problemas respiratórios.

Fora dos ringues, ele também ficou conhecido como defensor da igualdade racial e se recusou a combater na Guerra do Vietnã após alegar que não via motivos para lutar contra os vietcongues porque “nenhum deles me chamou de crioulo”.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês