Clique e assine a partir de 8,90/mês

Contra Libertad, Tricolor tem chance de se ajustar em novo caminho

Por Da Redação - 18 out 2011, 20h58

O sétimo título brasileiro virou um sonho após a derrota por 3 a 0 para o Atlético-GO que gerou a demissão de Adilson Batista. O São Paulo, porém, tem às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira a chance de recomeçar. Diante do Libertad, no Morumbi, a equipe começa sua caminhada nas oitavas de final da Copa Sul-americana, competição que pode salvar o ano em caso de título, que dá vaga na próxima Libertadores.

Sob o comando interino do coordenador técnico Milton Cruz, o Tricolor espera que a torcida, recentemente bastante presente nas partidas do time, agora se limite a incentivar, já que Adilson Batista, seu principal alvo, não está mais no clube. O apoio, contudo, só será irrestrito em caso de vitória que põe fim a um jejum de seis jogos.

Por isso, a necessidade de triunfo para que todos se unam e acabem com a crise. ‘É difícil porque o time não está em uma situação legal e fica a esperança por um grande jogo para dar alegria à torcida. Quando se perde e sai o treinador, ficamos chateados, mas precisamos recolocar o trem no trilho’, indicou Milton Cruz.

Os atletas mais experientes do elenco fazem um discurso para injetar confiança em um grupo cheio de jogadores mais jovens e que vivem neste momento a maior crise enfrentada em suas carreiras. A ideia dos mais velhos é provar que a dificuldade é momentânea e a qualidade ainda existe.’Temos bons jogadores, mas a bola não está entrando, não estamos conseguindo a vitória e pecamos bastante. É uma fase. Espero que acabe logo e consigamos as vitórias. Temos que levantar a cabeça, pois somos todos profissionais e temos que sair dessa situação. Um time como o São Paulo não pode ficar seis jogos sem vencer’, cobrou Rivaldo, que deve ser reserva novamente.

Mesmo com pouco tempo para treinar, Milton Cruz fará mudanças e aposta na conversa para ressuscitar a autoestima dos atletas. Além de recolocar João Filipe e Juan, que estavam suspensos no domingo em Goiânia, apostará em uma equipe capaz de abrir o jogo para superar a marcação do Libertad. Assim, Jean pode ganhar uma chance no meio-campo, com Lucas em sua posição na direita e Marlos e Cícero na disputa para atacar pelos flancos na esquerda.

O adversário do Tricolor também vem de derrota frustrante. Perdeu a chance de assumir o posto mais alto no Campeonato Paraguaio ao ser derrotado por 2 a 1 para o líder Nacional. Se o São Paulo está em sexto lugar, a seis pontos do Corinthians, primeiro colocado, o Libertad figura na segunda posição, a quatro pontos da ponta da tabela.

Embora próximo do título paraguaio, o Libertad valoriza a Copa Sul-americana e promete entrar em campo com sua equipe completa. E bastante alerta em relação ao novo momento são-paulino, com um coordenador antigo no clube à frente do time para sair da má fase.

‘Quando há uma mudança, parece que tudo é esquecido e se começa do zero. O Milton Cruz já estava lá, mas quem é novo sempre vem com coisas novas e há renovação de jogadores. Por mais que eles possam fazer, nos interessa e importa é o nosso, fazer o nosso futebol e voltar ao Paraguai com um bom resultado para os 90 minutos finais’, falou o técnico argentino Jorge Burruchaga.

Na Libertadores deste ano, o time paraguaio já foi responsável pela frustração de um brasileiro. Diante do Fluminense, nas oitavas de final, perdeu por 3 a 1 no Engenhão, mas ganhou por 3 a 0 no Paraguai e eliminou os cariocas. Contra o São Paulo, espera repetir a alegria no duelo de volta, em Assunção, no próximo dia 26.

FICHA TÉCNICA

Continua após a publicidade

SÃO PAULO X LIBERTAD

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 19 de julho de 2011, quarta-feira

Horário: 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)

Assistentes: Mauricio Espinosa e Carlos Pastorino (ambos do Uruguai)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Jean (Wellington), Denilson, Lucas e Cícero (Marlos); Dagoberto e Luis Fabiano

Técnico: Milton Cruz

LIBERTAD: Vargas; Bonet, Sarabia, Canuto e Samudio; Ayala, Cáceres, Aquino e Civelli; Nuñez e Menéndez

Técnico: Jorge Burruchaga

Continua após a publicidade
Publicidade