Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Contra catimba e pilha argentina, Tite espera Corinthians tranquilo

Hexacampeão da Libertadores, o Boca Juniors faturou quatro dessas conquistas diante de times brasileiros (Cruzeiro, Palmeiras, Santos e Grêmio), e enfrenta o Corinthians na decisão de 2012. Alguns dos recursos empregados por times argentinos, em especial pelo Boca, diante de brasileiros, são a ‘catimba’ e a ‘pilha’ que irritam os adeptos do futebol mais solto e ofensivo. Comandante do Timão na saga continental deste ano, Tite quer tranquilidade para não cair da pressão, mesmo atuando no Pacae

‘Corinthians e Boca fazem uma final extraordinária. Ninguém quer matar ninguém, mas é claro que tem a rivalidade de dois grandes clubes, dois grandes países, além da qualidade técnica individual dos dois lados, um monte de coisa boa’, disse Tite, sem esquecer do lado que não considera tão positivo: ‘São condições de jogo que contribuem para uma estratégia ou outra das equipes, mas temos maturidade suficiente para entender que estamos jogando em casa e precisamos nos armar para vencer’.

Nesta quarta-feira, a partir das 21h50 (de Brasília), o Corinthians tentará superar a pilha e a catimba xeneize no estádio do Pacaembu, de olho no inédito título da Copa Libertadores. No grupo ‘sem estrelas’ do técnico Tite, dois jogadores se destacam por disputarem o posto de capitão e a possibilidade de levantarem a taça em caso de título continental: Alessandro e Danilo.

Os dois jogadores concordam com o treinador e já estudam estratégias para se desvencilhar da tática argentina no confronto decisivo. ‘Analisamos bem o Boca, sabemos os pontos fortes e fracos e é importante ter conhecimento no momento em que a bola rolar. Agora é concentrar muito, porque temos confiança no nosso trabalho’, discursou o lateral direito, focado no duelo diante do Boca.

‘Tem que ter tranquilidade, o Tite sempre bate nessa tecla. Eles seguram bem a bola, tocam, fecham atrás, tiram os espaços. Nós temos essa vantagem de jogar em casa, de tentar atacar, anular os contra-ataques deles, apertar. Acima de tudo temos que ser inteligentes para ganhar esse jogo’, disse o meia Danilo que, ao lado de Alex, é um dos dois integrantes do plantel que já tem título de Libertadores no currículo.