Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com toque brasileiro, Kashiwa Reysol sonha encontrar Santos na semifinal

Tóquio, 7 dez (EFE).- Da segunda divisão ao Mundial de Clubes em apenas um ano, o Kashiwa Reysol volta à elite do Campeonato Japonês em 2011, após ter sido rebaixado em 2009, e teve um retorno em grande estilo, com o título nacional, que o credenciou para ser o representante da casa na competição intercontinental.

Treinada por um velho conhecido de várias torcidas brasileiras, o técnico Nelsinho Baptista, a equipe da cidade de Kashiwa se tornou a primeira na história do futebol do Japão a conseguir o feito de ser campeão da primeira e da segunda divisões em seguida.

Nelsinho, de 61 anos, já dirigiu várias equipes de ponta do país, entre elas o Santos, contra a qual poderá disputar uma das semifinais do Mundial.

No elenco, há toques de talento e experiência importados do Brasil, os meias Jorge Wagner, com boas passagens por Corinthians, Internacional e São Paulo, e Leandro Domingues, que teve sucesso no Vitória, mas não conseguiu se firmar no Cruzeiro e no Fluminense.

Além disso, a grande contribuição dos japoneses Hidekazu Otani, capitão do time, e do atacante Hideaki Kitajima foi determinante para a conquista do título nacional.

Nelsinho conta também com a força do defensor Hiroki Sakai, convocado para as seleções de base do Japão; a habilidade do meia Koki Mizuno, ex-Celtic; e a segurança dos defensores sul-coreanos Park Dong-Hyuk e Kweon Han-jin e do volante An Yong-Hak, titular da Coreia do Norte na última Copa do Mundo.

O Reysol disputa suas partidas no estádio Hitachi Kashiwa, na província de Chiba, poucos quilômetros ao leste de Tóquio, com capacidade para apenas 15,9 mil torcedores.

Originariamente criado como o clube dos funcionários da Hitachi, em 1940, o nome da equipe mudou para o atual em 1992 e em 1995 entrou para a J-League.

Desde sua criação, o clube de Kashiwa foi campeão da Copa do Imperador em 1972 e 1975, da Copa da Liga em 1999, do campeonato da segunda divisão em 2010 e da elite em 2011. Em seu elenco, já contou com vários brasileiros, entre eles Careca e Müller, e com o búlgaro Hristo Stoichkov.

Nesta quinta-feira, o Reysol fará a partida de abertura do Mundial contra o Auckland City, da Nova Zelândia, campeão da Oceania.

Nelsinho deverá mandar a campo na estreia o seguinte time: Takanori Sugeno; Hiroki Sakai, Tatsuya Masui, Naoya Kondo e Wataru Hashimoto; Junya Tanaka, Hidekazu Otani, Akimi Barada, Jorge Wagner e Leandro Domingues; Hideaki Kitajima. EFE