Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com pênalti polêmico a favor, Chelsea leva sufoco no fim, mas avança

Com um pênalti polêmico a seu favor e uma pressão do adversário nos minutos finais, o Chelsea venceu o Benfica por 2 a 1 e avançou às semifinais da Liga dos Campeões da Europa. Os gols do time inglês foram anotados por Lampard e Raul Meireles, enquanto que Javi Garcia descontou para os portugueses. Na primeira partida, fora de casa, os Blues já haviam vencido por 1 a 0.

O adversário do Chelsea nas semifinais será o Barcelona, que eliminou o Milan na última terça-feira. O reencontro com os espanhóis pode ganhar ares de revanche para o time inglês, já que na temporada 2008/2009 o confronto ocorreu na mesma fase da Liga dos Campeões. Na ocasião, o Barça avançou após empatar por 0 a 0 na Espanha e por 1 a 1 na Inglaterra, mas os ‘Blues ‘reclamaram muito da arbitragem do último jogo, que deixou de dar ao menos dois pênaltis claros a favor dos mandantes no Stamford Bridge.

O jogo – O Benfica não se intimidou com a torcida adversária e tomou a iniciativa ofensiva da partida desde os primeiros minutos. Aos poucos, porém, o Chelsea passou a encontrar espaços na desfalcada zaga portuguesa e chegou a balançar as redes com o espanhol Mata, mas o tento foi corretamente anulado pela arbitragem.

Quando o Benfica ainda era melhor em campo, o juiz esloveno Damir Skomina marcou um pênalti polêmico de Javi Garcia em Ashley Cole que acabou definindo a partida. Em disputa de bola normal entre os jogadores, o lateral do Chelsea foi ao chão e acabou conseguindo a penalidade, que foi convertida com êxito pelo meia Frank Lampard.

Mesmo com o gol sofrido, o Benfica seguiu pressionando o Chelsea e teve a sua melhor oportunidade com o atacante Cardozo, que aproveitou ajeitada de cabeça de Witsel e bateu forte para o gol, mas viu o zagueiro John Terry afastar quase em cima da linha.

Se a missão do Benfica já era complicada com o gol sofrido, ela ficou ainda mais difícil depois que o lateral direito Maxi Pereira fez falta em Mikel, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo aos 39 minutos do primeiro tempo. Anteriormente, o jogador havia sido punido por ter reclamado da marcação do pênalti para o Chelsea.

Na volta para o segundo tempo o Benfica conseguiu levar perigo em chute de Cardozo de fora da área, mas o Chelsea conseguiu melhorar na partida e passou a criar as principais jogadas ofensivas.

Em poucos minutos, o time inglês teve três boas chances para marcar. Na primeira e melhor delas, Kalou recebeu livre pela esquerda da área e bateu cruzado em direção de Ramires, mas o brasileiro, sem marcação, deu uma furada incrível e perdeu a oportunidade de ampliar a vantagem do Chelsea.

A pressão dos donos da casa prosseguiu durante quase todo o segundo tempo e o que se viu nos minutos seguintes foram várias chances perdidas pelos atacantes do Chelsea. Mata, Fernando Torres e Kalou tiveram chances claras para marcar, mas não conseguiram passar pelo goleiro brasileiro Artur.

Por seu lado, o técnico Jorge Jesus tentou um esforço final e colocou os atacantes Djaló, Nélson Oliveira e Rodrigo Moreno em campo. A pressão do Benfica deu resultado aos 40 minutos, quando Javi Garcia empatou o jogo de cabeça. Entretanto, Raul Meireles aproveitou contra-ataque nos acréscimos e selou a vitória e a classificação do Chelsea.