Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Com dez e pênalti perdido, Vasco vence Bota e segue na cola do Timão

Por Da Redação 13 nov 2011, 20h06

O Vasco deu uma demonstração de força na noite deste domingo, ao derrotar o Botafogo por 2 a 0 em clássico disputado no Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ), pela 34rodada do Campeonato Brasileiro. Enfrentando um rival direto na luta pelo título, o Cruz-maltino conseguiu se impor e chegou aos mesmos 61 pontos do Corinthians, que lidera por conta dos critérios de desempate.

Fellipe Bastos e Dedé marcaram os gols do jogo e Diego Souza ainda desperdiçou uma cobrança de pênalti. Já pelo lado do Glorioso, que estacionou nos 55 pontos, a taça parece ter ficado mais distante. Além disso, o time de General Severiano, que tinha goleado o rival no primeiro turno por 4 a 0, segue na zona de classificação para a Libertadores, mas perdeu a quarta posição para o Figueirense.

As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira. O Vasco recebe o Palmeiras, às 21h50(de Brasília), no Pacaembu, em São Paulo (SP). Já o Botafogo um pouco mais cedo, às 20h30(de Brasília), visita o América na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).

O jogo – A primeira oportunidade de gol foi do Vasco, aos seis minutos, com um chute de fora da área de Diego Souza, que exigiu grande defesa do goleiro Jéfferson. Depois disso o Botafogo assumiu as ações e passou a dominar o meio-de-campo. As chances, então, começaram a aparecer.

Aos nove minutos, Lucas cruzou, Renato cabeceou para o meio da área e Herrera escorou para fora. Dois minutos depois, Elkeson recebeu cruzamento de Herrera, se livrou de Renato Silva e chutou para o goleiro Fernando Prass operar um verdadeiro milagre.

Continua após a publicidade

Se o Botafogo dava sinais de que dominava as ações, isso durou somente até o Vasco conseguir emplacar seu primeiro contra-ataque. E foi aos 16 minutos, resultando no primeiro gol cruzmaltino. Allan fez belo lançamento para Eder Luis pela direita. O atacante cruzou e Fellipe Bastos chutou sem chances para Jéfferson.

O Botafogo sentiu o golpe e quem passou a dominar as ações foi ao Vasco. Com o Glorioso desorganizado, buscando o ataque de qualquer maneira, os espaços começaram a aparecer para os vascaínos, que quase ampliaram aos 22 minutos. Diego Souza recebeu de Eder Luis na pequena área e desperdiçou grande chance, chutando sobre o gol. Seis minutos depois, em jogada bem semelhante, Fellipe Bastos, da entrada da área, também encobriu o travessão botafoguense.

Porém grande chance mesmo de ampliar o Vasco perdeu aos 32 minutos. Cortês errou na saída de bola, Eder Luis recuperou e acionou Diego Souza. Antônio Carlos tomou à frente do meia, mas acabou se atrapalhando com Jéfferson. Diante do risco do segundo gol, só restou ao goleiro cometer o pênalti. O árbitro Antônio Schneider marcou a penalidade, mas o próprio Diego Souza cobrou mal e facilitou a defesa do goleiro da Seleção Brasileira, que sequer precisou adivinhar o canto.

Assim como no primeiro tempo, o Vasco voltou para a segunda etapa mais organizada e continuou desperdiçando chances de ampliar. Aos três minutos, Eder Luis tabelou com Diego Souza, recebeu na área e chutou para grande defesa de Fernando Prass. Aos 13 minutos, após cruzamento na área, Renato Silva escorou e Jéfferson operou um verdadeiro milagre, tirando com um tapinha em cima da linha.

Mas a superioridade do Vasco se refletiu no segundo gol dos cruzmaltinos aos 15. Dedé se aproveitou de uma saída errada do Botafogo, tocou para Eder Luis e correu para a área a fim de cabecear para o fundo da rede.

Aos 31 minutos, um lance que poderia mudar a história do jogo aconteceu. O Vasco ficou com um jogador a menos, pois Rômulo foi expulso por reclamação. Porém, apático, o Botafogo não soube tirar proveito e o placar ficou inalterado até o apito final.

Continua após a publicidade
Publicidade