Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com desfalques, Lopes quebra a cabeça para montar o Furacão

Guerrón liberado para a seleção equatoriana. Kléberson tratando o ombro, Branquinho o púbis. Paulinho, Fabrício e Marcelo Oliveira com lesões recentes. Esse é o quadro de desfalques do técnico Antônio Lopes, que quebra a cabeça para montar o Atlético Paranaense visando a partida diante o Avai, neste final de semana, pelo Campeonato Brasileiro.

‘Paulinho está descartado e o Marcelo (Oliveira) também não dá. O Fabrício melhorou bastante. A lesão cedeu, já desinchou. Em relação a ele há uma possibilidade’, disse o Delegado,que já confirmou Marcinho para o lugar de Guerrón.’Marcinho é muito bom jogador, vem de um período de inatividade, mas já fez 45 minutos na última partida e foi bem. Pode suportar os 90 minutos. E é tão bom jogador quanto o Guerrón’, avaliou.

Marcinho, Paulo Baier e Cléber Santana, aliás, forma o trio de confiança do treinador rubro-negro no meio-campo. ‘Eles têm responsabilidade, são experientes, têm qualidade técnica. Serão importantes. A presença dos três, no posicionamento que estou colocando, vai organizar bem o time. Têm condições de criar e definir também’, analisou.

Lopes enfatizou que o maior problema do momento no Furacão é a falta de gols, já que a instabilidade na defesa parece ter sido superada. ‘Quando cheguei, a defesa era a terceira pior do Campeonato Brasileiro. Agora já melhoramos bastante. Teve jogo que não sofremos gols. Sofremos um gol contra o Fluminense em um pênalti inexistente. Isso mostra que o sistema defensivo melhorou muito. O problema nosso é o ataque. Precisamos fazer mais gols’, concluiu.