Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chile organizará Copa América de 2015 no lugar do Brasil

O Chile será a sede da Copa América de 2015 no lugar do Brasil, que organizará o evento em 2019, informou neste sábado a Associação Nacional de Futebol Profissional chilena (ANFP), depois de chegar a um acordo com a direção da CBF.

“Com emoção e alegria comunico que, depois de 24 anos, a Copa América será realizada no Chile”, afirmou Sergio Jadue, presidente da ANFP, em coletiva de imprensa.

Segundo Jadue, a ANFP assinou um protocolo de acordo com o novo presidente da CBF, José Maria Marin, para concretizar a transferência da sede, que, pelo sistema de rotação, correspondia ao Brasil em 2015 e ao Chile em 2019.

No entanto, depois que o Brasil virou o organizador da Copa das Confederações de 2013, do Mundial de Futebol 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, o Chile iniciou negociações para poder receber a Copa América em 2015.

A CBF confirmou a informação através do seu diretor de comunicação, Rodrigo Paiva, que declarou à AFP que “organizar uma Copa América logo depois de uma Copa do Mundo teria um custo muito alto”

“O Brasil vai passar por uma série de eventos – Copa das Confederações em 2013, Copa do Mundo de 2014 e logo em seguida a Copa América em 2016 e as Olimpíadas em 2016 -, um atrás do outro. O Chile mostrou interesse (em receber a Copa América em 2015) e chegamos a um acordo”, explicou Paiva.

Em julho 2009, a então presidente do Chile, Michelle Bachelet, já tinha solicitado às autoridades da Conmebol (a confederação sul-americana) seu apoio para que a CBF aceite ceder a organização da edição de 2015 ao seu país.

O presidente do Brasil da época, Luis Inácio Lula da Silva, chegou até a admitir que o calendário esportivo do seu país estava carregado nos próximos anos.

Porém, o ex-presidente da CFB, Ricardo Teixeira, que renunciou ao cargo na último dia 12 de março sob suspeitas de corrupção, recusou-se a ceder a organização da Copa América de 2015 ao Chile, alegando que pretendia tirar proveito da infrestrutura da Copa do Mundo de 2014 para sediar o evento.

Com a saída de Teixeita, a CBF retomou o diálogo com os chilenos, e o acordo foi firmado na sexta-feira em São Paulo, após uma reunião entre o novo presidente da CBF, José Maria Marin, e seu homólogo Sergio Jadue.

“Vamos organizar uma ótima Copa América e vamos tratar de ganhá-la”, espera Jadue.

Já o técnico da seleção chilena, Claudio Borghi, lembrou que a Copa América era “o torneio de seleções mais antigo do mundo e o Chile sempre quis conquistá-lo”.

O Chile nunca venceu a competição e foi vice em 1955, 1956, 1979, 1987.