Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Castán confirma retorno e diz: ‘Na Libertadores, o bicho pega’

De volta aos treinamentos com o restante elenco do Corinthians, Leandro Castán será titular ao lado de Chicão na quarta-feira, diante do Nacional (Paraguai), em duelo da segunda rodada da Copa Libertadores. Foi o próprio zagueiro quem se confirmou na equipe, após atividade com bola nesta manhã, pois já não havia muito mistério a fazer, dado que Wallace e Paulo André não reunirão condições de jogo até lá.

Sem atuar há três partidas (contra Santos, Catanduvense e Botafogo), o beque avisou estar inteiro para o compromisso no Pacaembu. ‘Na Libertadores, é assim, o bicho pega. Gostei de jogá-la. É legal para zagueiro, o problema é para os atacantes, que saem com o tornozelo inchado’, brincou o camisa 4, referindo-se ao padrão de poucas faltas assinaladas pela arbitragem.

O apreço de Castán pelo torneio continental não se limita ao estilo de jogo mais pegado. O jogador sabe que se trata da competição mais importante nesta temporada para o clube. Tanto que pediu para não ir a campo no clássico de domingo contra o Santos, na Vila Belmiro, a fim de ter tempo maior de recuperação até o duelo com os paraguaios.

‘Na conversa que tive com os fisioterapeutas, eu disse que poderia ter jogado ontem (domingo). Mas o jogo de quarta-feira é mais importante. No (Campeonato) Paulista, nossa equipe já abriu certa vantagem, está na liderança ainda. A comissão técnica foi inteligente em preservas aqueles que estavam sentido alguma coisa, porque na quarta-feira a gente tem que vencer’, reconheceu.

Até aqui, a equipe brasileira soma um ponto do empate com o Deportivo Táchira, da Venezuela. O mexicano Cruz Azul, por sua vez, lidera a chave com seis em dois jogos disputados e portanto põe pressão nos comandados de Tite por um triunfo no Pacaembu. O grupo corintiano ainda não recebeu informações sobre seu adversário, as quais serão passadas nesta terça-feira.

‘Acho… Acho, não, tenho certeza de que as equipes sul-americanas são difíceis de se enfrentar. Talvez não tenham qualidade técnica, mas muita vontade, lutam muito. Então vamos ter dificuldade’, avaliou Castán, ao ser perguntado sobre o rival, deixando nítido seu desconhecimento.