Clique e assine a partir de 9,90/mês

Campeões com os Patriots se recusam a ver Trump

Pelo menos seis jogadores do New England Patriots não deverão ir a cerimônia de homenagem por não concordarem com a política do atual presidente

Por Da redação - Atualizado em 10 fev 2017, 13h02 - Publicado em 10 fev 2017, 12h55

Donald Trump continua colecionando desafetos no meio dos esportes americanos. Nesta sexta-feira, seis jogadores do New England Patriots, equipe campeã do Super Bowl no último final de semana, afirmaram que não estarão presentes na cerimônia de homenagem, realizada na Casa Branca, em Washington.

Martellus Bennet, Devin McCourty, Dont’a Hightower, Alan Branch, LeGarrette Blount e Chris Long não irão visitar o presidente americano na cerimônia. A maioria dos jogadores justificou a ausência por “não serem bem-vindos” no local, devido a divergências nas visões políticas. “Eu não vou. Todos sabem o que eu penso, é só me seguir no Twitter”, disparou Bennet.

Apesar da situação complexa entre os jogadores que protestam contra Trump, o presidente é amigo pessoal de Tom Brady, quarterback e astro da equipe de Massachussetts, além de Robert Kraft, dono da franquia. Entretanto, justamente pelas opiniões diversas, os jogadores já afirmaram que política não é algo tratado nos vestiários, mas apenas questões relacionadas a esporte.

É tradição que os campeões das principais ligas americanas compareçam à Casa Branca. Somente no Super Bowl, a visita ocorre desde 1980. No mandato de Barack Obama, os Patriots visitaram a residência presidencial em 2015. Coincidentemente, Brady não visitou o democrata, alegando “conflitos na agenda”.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade