Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil supera Rússia e bate recorde no Mundial com quinto lugar

A Seleção Brasileira de handebol feminino conseguiu neste domingo seu melhor resultado na história do Campeonato Mundial. No Ginásio do Ibirapuera, a equipe comanda pelo dinamarquês Morten Soubak venceu a Rússia por 36 a 20 e terminou no quinto lugar, superando o sétimo posto da edição de 2005 do evento.

A marca histórica coroa os 33 anos da goleira Chana, completados neste domingo. ‘Se todas as competições fossem disputadas no Brasil, ganharíamos uma logo’, brincou a atleta. ‘O mais importante é que colocamos a torcida do nosso lado. Tenho certeza que ela vai nos acompanhar onde estivermos’, afirmou a jogadora, eleita a melhor da partida.

Ela elogiou a performance da Seleção no Mundial e avisou que pretende voltar ao Brasil em 2012. ‘Está cada vez mais difícil parar de jogar, porque eu me sinto cada vez melhor. Voltar ao Brasil é tudo o que eu quero. Fico na Europa até maio. Depois das Olimpíadas, estou 90% fechada com a Metodista/São Bernardo’, explicou.

Barbara Arenhart, companheira de posição de Chana, é só elogios à veterana. ‘Ela é fundamental para a Seleção e coloca todos para cima quando a gente precisa. Por isso, mereceu o prêmio que ganhou hoje. Tenho com ela uma relação dentro de quadra que nunca tive com outra goleira. Parece até que nascemos grudadas’, afirmou.

Em quadra, o duelo foi de opostos. Enquanto o Brasil entrou ligado, disposto a obter a melhor posição em Mundais, a Rússia parecia abatida por ter perdido a chance de tentar o tetracampeonato. Mais rápidas no contra-ataque e atentas na defesa, as brasileiras logo abriram 3 a 0 no placar.

Quando a Rússia atacava, brilhava a estrela de Chana. A goleira estava inspiradíssima e fez, pelo menos, três grandes defesas no primeiro tempo. Com essa segurança na defesa, as pontas Alexandra e Fernanda garantiram o poder ofensivo, e o Brasil chegou ao intervalo com sete gols de vantagem.

No segundo tempo, o Brasil pisou ainda mais no acelerador e ampliou a vantagem. ‘Cumprimos o objetivo de superar nossa melhor colocação em Mundiais e conseguimos fazer com que o handebol brasileiro ganhasse respeito na Europa. É tudo bom demais’, comemorou a armadora Duda.

O técnico Morten Soubak também mostrou satisfação com a campanha brasileira. ‘Jogamos um Mundial excepcional e conseguimos brigar de igual para igual com todos os outros times. Erramos naqueles 15 segundos contra a Espanha’, lamentou o técnico, exigente.

‘Claro que sempre há o que melhorar, e o principal é equilibrar mais a defesa. Em um mesmo jogo, há períodos em que tomamos muitos gols e outros em que não tomamos nenhum’, acrescentou o comandante dinamarquês, apontado como um dos principais responsáveis pelo sucesso da Seleção.