Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Avenidas olímpicas 

Vias da arena do vôlei de praia são apelidadas com nomes de avenidas famosas do Rio

Pega a Avenida Brasil e depois segue pela Avenida Atlântica até a entrada da arquibancada. Não demorou muito para que as vias internas da Arena de Vôlei de Praia ganhassem apelidos criativos, inspirados em algumas das ruas mais famosas do Rio. “Isso aqui é muito grande. A gente precisava criar pontos de referência para se localizar aqui dentro”, explicou Marcos Vasconcelos, da equipe de limpeza. “Quando preciso chamar alguém, aviso: estou na Linha Vermelha, vem aqui. Aproveita que ainda não está engarrafado”, brincou o funcionário. 

A escolha dos nomes não foi aleatória. A Avenida Beira-mar é logo depois do portão de acesso, onde ficam algumas lojas e quiosques de comida. Ela desemboca na Avenida Atlântica, via mais próxima do mar da Praia de Copacabana, onde estão as escadas para a arquibancada. Já a Avenida Brasil, ou Brasil Avenue para os atletas gringos, está localizada na área de serviço, dando acesso ao posto médico e aos vestiários, por exemplo. Em paralelo, e restrita a produção do evento, fica a tal Linha Vermelha.

Principal instalação olímpica na Praia de Copacabana, a arena do vôlei de praia chama atenção pelo tamanho. Além da quadra central, com capacidade para 12 000 espectadores e 21 metros de altura, o equivalente a um prédio de sete andares, essa estrutura conta com mais cinco quadras para treinos e duas para aquecimento, localizadas em meio a áreas de alimentação e lojas de produtos. Nesse espaço tem ainda áreas de convivência para o público que assistiram na manhã deste sábado (6) a bela vitória contra os canadenses da dupla brasileira Alison e Bruno, fortes candidatos a uma medalha olímpica na Rio 2016.