Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atlético-PR vence o Ceará em casa e segue sonhando com a salvação

Na luta contra o rebaixamento no Brasileiro e atuando em casa, o Atlético-PR conseguiu um importante resultado, ao vencer o Ceará, rival direto na briga contra a degola, por 1 a 0. O tento do Furacão foi anotado pelo experiente Paulo Baier, ainda no primeiro tempo, em uma bela cobrança de falta.

Com o resultado conquistado na Arena da Baixada, o Atlético-PR chegou aos 31 pontos, e volta a ultrapassar o Avaí na tabela do Brasileirão, retomando, assim, a 18colocação. O Ceará, por sua vez, parou nos 32 pontos e pode entrar na zona de rebaixamento caso o Cruzeiro não perca para o Atlético-GO, ainda neste domingo, em Sete Lagoas (MG).

No próximo sábado, o time do delegado Antônio Lopes seguirá sua luta contra a degola, desta vez diante do Santos, no Pacaembu. O Ceará, por sua vez, receberá no Presidente Vargas o Fluminense, que luta por uma vaga na próxima Libertadores e perdeu para o Atlético-MG, no Engenhão, sábado.

O JOGO – Aproveitando-se do fato de ter o apoio de sua torcida, o Atlético-PR começou a partida melhor. Já aos três minutos, Guerrón fez a jogada pela direita, trouxe para o meio e arriscou de fora da área. O goleiro Fernando Henrique precisou se esticar, evitando o primeiro dos donos da casa.

Na sequência, o Furacão foi às redes, mas Sálvio Spínola anulou: após chute de Héracles, Fernando Henrique deu rebote para o meio da área e Nieto dividiu, marcando o gol. O árbitro, porém, viu falta na jogada, cancelando o tento.

Enquanto o Vozão sofria para criar, tendo quatro volantes no meio de campo, o Atlético-PR fazia boas jogadas pela esquerda. Pela equipe cearense, as oportunidades apareciam apenas em jogadas individuais, como a de Washington, que arriscou de longe, com perigo à meta de Renan Rocha.

Após isso, o Ceará passou a equilibrar a partida, não dando oportunidades para o Atlético-PR. Ainda assim, o time de Estevam Soares não criava, fazendo com que o duelo ficasse truncado.

Com isso, o tento dos donos da casa aconteceu graças ao talento na bola parada do experiente Paulo Baier: aos 32 minutos, o experiente jogador cobrou falta com maestria, colocando no ângulo direito de Fernando Henrique, que apenas olhou a bola morrer no fundo das redes.

Na segunda etapa, as duas equipes iniciaram buscando jogadas pelo alto, mas ambas as defesas conseguiam afastar o perigo sem problemas. O diferencial era Paulo Baier: enquanto o Furacão utilizava bastante o experiente meia para organizar a equipe, o Vozão não tinha um atleta com essa característica.

Precisando ao menos de um empate, os visitantes passaram a buscar o ataque, mas principalmente em bolas cruzadas para a área, buscando explorar o atacante Washington. Apesar disso, a primeira boa chance na segunda etapa saiu da cabeça do zagueiro Fabrício, que desviou escanteio, à esquerda de Renan Rocha.

Após este período de crescimento do Vozão, o Atlético-PR voltou a crescer, e esteve próximo de ampliar com um gol de placa: o defensor Manoel disparou para o ataque, foi limpando seus marcadores, mas dentro da área mostrou sua falta de intimidade com aquela situação e finalizou mal, em cima de Fernando Henrique.

A partir deste lance, o duelo ficou mais movimentado, com as duas equipes buscando o gol, muito mais na vontade do que na técnica. Por isso, outra boa oportunidade saiu apenas aos 25 minutos, quando Guerrón encaixou um bom contra-ataque e acertou bom chute de perna direita, obrigando Fernando Henrique a fazer boa defesa.

Sem uma figura que organizasse o jogo, o Ceará não criava jogadas perigosas, buscando basear-se em jogadas com seus laterais. Mais contido, o Furacão também passou a atacar sem tanto ânimo, criando em jogadas de bola parada, sempre saindo dos pés de Paulo Baier.

Com mais posse de bola no final, o Vozão foi para cima do Atlético-PR, mas esbarrava na falta de objetividade. Assim, com dificuldades, a equipe de Antônio Lopes segurou o 1 a 0, importante para seguir na briga para não cair à Série B de 2012.