Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apresentado no Valencia, Spliter diz pensar em Londres

Por AE

Valência – Um dia depois de estrear pelo Valencia Basket na Liga Espanhola, o pivô Tiago Splitter foi apresentado nesta segunda-feira em seu novo clube. De volta à Espanha depois de uma temporada jogando pelo San Antonio Spurs, o brasileiro revelou que um dos motivos que o fizeram optar por fechar com um clube europeu durante a greve do basquete norte-americano foi a possibilidade de jogar em alto nível durante a preparação visando a Olimpíada de 2012.

“A seleção (brasileira) fez um trabalho espetacular e era um dos meus sonhos jogar os Jogos Olímpicos, porque o Brasil não joga há 16 anos. Uma das razões pelas quais vim (à Espanha) foi porque queria jogar e estar parado não me ajudaria em nada”, afirmou Splitter, um dos titulares do Brasil na conquista da vaga para Londres no Pré-Olímpico das Américas, em agosto, em Mar del Plata (Argentina).

Splitter revelou que desde que voltou aos Estados Unidos, depois de defender a seleção brasileira, passou a treinar com seus colegas de San Antonio Spurs, o que não vinha sendo suficiente. “Não é o mesmo que jogar, porque o ritmo de competição só se adquire jogando. Não estou 100%, mas espero estar assim logo logo”, revelou o pivô, que perdeu boa parte da temporada passada por lesão.

De acordo com ele, a decisão de deixar os EUA durante a paralisação da NBA – que parece não ter data para acabar – foi também motivada pela demora por um acordo entre jogadores e donos de franquias. “Duas semanas atrás, eu estava olhando a internet todos os dias para ler sobre a greve. Eles disseram que amanhã seria resolvido, depois amanhã de novo, e eu fiquei cansado dessa situação.”

O jogador também teve que responder sobre a sua escolha pelo Valencia, o que gerou chateação entre os torcedores do Caja Laboral, clube pelo qual jogou por seis temporadas e no qual chegou a ser o melhor jogador do basquete espanhol. “Tenho muito carinho pelo Caja e pela sua gente, estive ali e tenho muito que agradecê-los. Estou muito contente de voltar à Espanha em um grande clube como o Valencia. Tenho gana de jogar e este clube me proporcionou esta oportunidade”, comentou.

Como têm feito os demais atletas da NBA a assinar com outros times durante a paralisação, o contrato de Splitter estipula que ele volta ao Spurs tão logo chegue ao fim a greve. Dentro do mesmo modelo, o esloveno Goran Dragic, do Houston Rockets, chegou nesta segunda à Espanha para reforçar o Caja na Liga Espanhola e na Euroliga.