Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após viabilizar estádio, Prefeitura estende incentivos na Zona Leste

O Corinthians foi apenas o primeiro contemplado pela lei que estimula o desenvolvimento da Zona Leste de São Paulo. Dois meses após viabilizar a construção do estádio que deve sediar o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014, ao aprovar um pacote de até R$ 420 milhões em incentivos fiscais para o projeto, o prefeito Gilberto Kassab estendeu a medida a outros interessados em investir na região.

‘Os incentivos começaram com o estádio do Corinthians, que trará recursos e empregos para a Zona Leste. Foi necessário conceder esses incentivos de forma extraordinária e emergencial para não perdermos a abertura da Copa do Mundo. Agora, voltamos às ações ordinárias, avaliando todos os projetos que mereçam incentivos. Já definimos um fundo de R$ 50 milhões para as primeiras concessões’, informou Kassab.

‘Não conheço um plano tão abrangente e ousado quanto o que existe para a Zona Leste. Ele fará a diferença entre investir na Zona Leste ou investir em outra região. Não se trata de uma ação pontual, mas de um processo contínuo para o crescimento local’, comentou Marcos Cintra, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho.

Além de destacar os incentivos fiscais para a Zona Leste, Gilberto Kassab e Geraldo Alckmin ainda deram ênfase às melhorias que propuseram para solucionar os problemas do transporte público na região. Já o arquiteto Mário Biselli apresentou o seu projeto para a ampliação do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, mais um ponto importante para a pretensão de São Paulo de receber a abertura da Copa do Mundo.

‘Sabemos que a luz maior da Copa está na abertura, com mais de 30 estadistas do mundo inteiro presentes. O início do torneio tem uma audiência televisiva muito grande. Com os programas para a Zona Leste e o estádio do Corinthians, teremos totais condições de fazer um Mundial de primeiro mundo em São Paulo. O estádio será assim, estando entre os melhores do planeta, com comodidade, equipamento, segurança e conforto. A torcida não será mais tratada como manada’, disse Gilmar Tadeu Ribeiro, secretário Especial de Articulação da Copa do Mundo de 2014.

O planejamento convenceu até os governantes torcedores do São Paulo, que teve o Morumbi alijado do Mundial no Brasil. ‘O estádio do Corinthians foi uma feliz coincidência para a cidade, pois nos deu a possibilidade de desenvolver a Zona Leste e abrir a Copa do Mundo. Embora são-paulino, eu apoio esse projeto’, sorriu o vice-governador Guilherme Afif Domingos.