Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Após Leão, time chega mais arrumado e sem ‘bicudos’ para Ney Franco

Por Da Redação 9 jul 2012, 05h03

Emerson Leão foi demitido há duas semanas, logo após a eliminação na Copa do Brasil, sob a alegação de que não soube trabalhar um elenco considerado competitivo, usando um grupo de atletas e desmotivando o resto do plantel. A sensação no São Paulo é de que Milton Cruz, interino neste período, resolveu esses problemas para entregar um time melhor a Ney Franco, que inicia seus trabalhos na terça-feira – sua apresentação oficial será nesta segunda-feira, quando a equipe estará de folga.

‘Não acredito que o ambiente tenha mudado, os jogadores se empenhavam com o Leão. Mudamos a forma de jogar, procuramos dar liberdade’, disse Milton Cruz, que conta ter procurado Kaká, José Mourinho e Pep Guardiola, entre outros, para se ‘atualizar’ sobre treinos e estratégias – Leão era avaliado como antiquado até por comandar coletivos, atividade que, na visão de Milton Cruz, desgasta e chateia os atletas.

‘Futebol é 75% confiança que você dá para o jogador, formação tática é só o resto. Você tem que conversar com a peça que não está rendendo. Não é só cobrança, dar cacetada. Jogador gosta de carinho e procuro dar isso para quem está jogando e quem não está. Pode ter certeza que não tem bicudo aqui’, assegurou o coordenador técnico.Até a montagem da equipe de Leão é contestada publicamente. Milton Cruz relatou que nesse domingo, no ônibus que levou a delegação para o jogo contra o Coritiba, no Morumbi, conversou com Ney Franco sobre a dificuldade de escalar só dois zagueiros sem contar com os marcadores Wellington e Fabrício, machucados – exatamente como fazia Leão.

‘Você monta o time de acordo com as peças que tem. Coloquei três zagueiros porque achei que não temos um primeiro volante de marcação, que seria o Fabrício ou o Wellington, e sempre jogamos com um segundo volante, como o Maicon e o Denilson, e dois laterais com força no apoio – o Cortez era ponta esquerda e o Douglas, meia. Jogar com dois zagueiros deixa o time muito exposto’, opinou o interino.

Para motivar o elenco, Milton Cruz, após vencer o Coritiba, voltou a citar que, antes de bater o Cruzeiro, recebeu as ligações de Muricy Ramalho, Paulo Autuori, Ricardo Gomes e Paulo César Carpegiani elogiando o grupo de jogadores que, agora, terá o ‘moderno’ Ney Franco como comandante.

‘O Ney vai herdar um time com condições de ser campeão. O São Paulo tem grandes jogadores e agora tem o Ney, que é um grande treinador, moderno, sabe lidar com jogadores dentro e fora do campo. E vai encontrar jogadores jovens e inteligentes, que vão saber fazer o que ele pedir’, garantiu o coordenador técnico.

As vitórias nas duas últimas rodadas, e a presença na quarta colocação do Brasileiro, são os argumentos de Milton Cruz. ‘Para o Ney, vai ser legal. É bom pegar um time bem colocado após duas grandes vitórias e dar continuidade ao trabalho. É gostoso. Vitória chama vitória, como sempre falamos aqui’, falou, repetindo uma das expressões mais usadas por Leão em seus oito meses de trabalho no Tricolor.

Continua após a publicidade

Publicidade