Clique e assine a partir de 9,90/mês

Após frustração no Inter, Toloi se apresenta como Teló no São Paulo

Por Da Redação - 10 jul 2012, 13h48

Cobiçado por grandes clubes do futebol brasileiro e até equipes europeias há três anos, Rafael Toloi não foi contratado pelo Inter no início de 2012 por um desajuste financeiro de última hora. Nesta terça-feira, porém, vestiu a camisa são-paulina fazendo os olhos do diretor de futebol Adalberto Baptista brilharem. Internamente, foi tratado como um astro de forma bem-humorada.

‘Já ouvi algumas piadinhas. Estão me chamando de Michel Teló, mas não tem nada a ver’, disse o jogador de 21 anos, ainda com sorriso tímido em sua primeira entrevista coletiva pelo clube com o qual assinou contrato de cinco temporadas. ‘Você fica com receio quando chega, mas o grupo é legal, me recebeu muito bem’, comemorou

Admitindo surpresa com tantas câmeras à frente, em número bem maior ao que estava acostumado no Goiás, onde foi formado, o zagueiro só relatou tristeza ao lembrar do que ocorreu no início deste ano. O jogador chegou a ir para Porto Alegre, mas o negócio foi vetado pouco antes de ele ser apresentado porque os investidores que se comprometeram a arcar com o negócio não pagaram o Goiás.

‘Foi chato o que aconteceu no começo do ano de ir a Porto Alegre e ter voltado. Depois foram várias especulações e nada certo. Mas mantive o mesmo ânimo nas partidas, sempre mantive o foco, sabia que as coisas iam acontecer na hora certa’, comentou o atleta, que hoje tem seus direitos econômicos, de acordo com o Goiás, divididos em 25% para o Tricolor, 25% para seu clube formador e outros 50% de um investidor.

Continua após a publicidade

Vê-lo com a camisa tricolor, e não colorada, fez bem para Adalberto Baptista, incumbido de trazer o defensor desde quando entrou no departamento de futebol, há um ano. Neste período, houve até uma consulta do coordenador técnico Milton Cruz a Ney Franco quando ele ainda comandava as categorias de base da Seleção Brasileira. E o hoje técnico do São Paulo aprovou a contratação.

‘Vocês não imaginam a alegria muito grande que estou sentindo em ver o Rafael vestindo a camisa do São Paulo. Logo que assumi o futebol, ele era um dos alvos principais. Fui para Goiânia mais de quatro vezes’, contou Adalberto. ‘Como o homem que mostrou ser e capitão do Goiás há algum tempo, ele é muito bem-vindo ao São Paulo, só vai acrescentar positivamente.’

O novo dono da camisa 3 são-paulina também está motivado. ‘Ontem (segunda-feira) mesmo o pessoal falou que todos que vieram do Goiás foram bem aqui, ficaram brincando comigo. Mas vou levar a sério. Espero ajudar a conquistar títulos. Tenho potencial e quero mostrá-lo aqui em campo’, prometeu. ‘Espero dar muitas alegrias aos torcedores. Sei da responsabilidade e me sinto preparado. O que mais gosto é de jogar futebol’, prosseguiu em seu discurso.

Publicidade