Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ana Marcela conquista mais um ouro na maratona aquática

Após ter conquistado a medalha de ouro nos 5 km, na última sexta-feira, Ana Marcela Cunha voltou a ficar com a primeira colocação neste domingo, na maratona aquática de 10 km, no Sul-Americano de Esportes Aquáticos, em Belém (PA).

Com os resultados nas provas, a brasileira recebeu a premiação ‘Señor de Sipan’, oferecida pela Onden de Los Caballeros das Américas, aos melhores de cada modalidade na competiçã

Ana Marcela dominou desde o início a prova de 10 km, terminando o percurso com o tempo de 1h47min24s62. O pódio foi completado pela venezuelana Yanel Pinto, que chegou em 2lugar (1h48min33s94), seguida pela equatoriana Nataly Caldas, que ficou com a 3colocação (1h48min35s69). A outra brasileira que disputou a prova, Betina Lorscheitter, terminou na nona colocação.

‘A vitória só vem conforme treinamos. E tenho treinado muito, ainda mais depois de ter perdido a vaga olímpica. Por conta disso tenho que fazer deste ano, o melhor ano possível, sem Olimpíadas, tentando sempre estar no pódio em todas as competições. Agora no final, me arrepiei com o grito da torcida próximo à chegada e é isto que faz a gente se empenhar ainda mais em busca de vitórias’, declarou a vencedora, atual campeã mundial dos 25 km, em 2011.

Na prova masculina, o vencedor foi o equatoriano Ivan Enderica, com o tempo de 1h53min22s40. Enderica, assim como Ana Marcela Cunha, também havia vencido a prova dos 5 km, na sexta. O equatoriano também ganhou o prêmio ‘Senõr de Sipan’. Victor Colonese foi o melhor brasileiro na prova, conquistando a medalha de prata, cravando a marca de 1h54min26s31. O bronze ficou com outro representante do Brasil, Allan do Carmo, com 1h54min46s4

‘Eu já esperava brigar por medalha. Estou satisfeito com esta prata depois do bronze nos 5km do Sul-Americano de Praia, do Equador, no ano passado. Nadar aqui é complicado, pois você segue o barco-madrinha, mas a maré vira e perdemos a referência. Até os seis quilômetros, nadei colado ao Enderica, mas a partir dali, ele apertou o ritmo e não deu para segui-lo. Me preocupei em garantir o segundo lugar, já que o Bertola, da Argentina, o Allan, e o Maldonado, da Venezuela, estavam perto’, disse Victor Colonese.

O Brasil foi o campeão geral sul-americano de maratonas aquáticas, após computar os tempos das provas de 5 km e 10 km masculina e feminina. Os brasileiros totalizaram 7h41min21s70, seguidos por Venezuela (7h42min14s75) e Equador (7h46min13s73).

Após as quatro provas de maratonas aquáticas do Sul-Americano de Belém – 5km e 10km masculino e feminino- o quadro de medalhas da modalidade ficou assim: 1Brasil (2 ouro, 2 de prata e 1 de bronze); 2Equador (2 ouro e 2 bronze); 3Venezuela (1 prata e 1 bronze); 4Argentina (1 prata).