Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Americanos dominam etapa do vôlei de praia em Brasília

Por Da Redação 21 abr 2012, 18h40

Por AE

Brasília – A primeira etapa da temporada 2012 do Circuito Mundial de Vôlei de Praia começou com os novatos Moisés e Vitor Felipe vencendo os campeões olímpicos Rogers e Dalhausser, na quinta-feira. Parecia que o fim de semana seria dos brasileiros na chave masculina em Brasília, mas os norte-americanos deram a volta por cima neste sábado. Foram quatro vitórias dos EUA sobre o Brasil no dia. Com isso, a decisão de domingo na arena montada na Esplanada dos Ministérios vai envolver duas duplas norte-americanas.

Relegados à repescagem por Vitor Felipe/Moisés, Rogers e Dalhausser fizeram uma limpa sobre os brasileiros para chegarem à final. Na sexta, venceram Márcio/Pedro Solberg. Neste sábado, passaram por Alison/Emanuel, Evandro/Harley e, já na semifinal, por Ricardo/Pedro Cunha.

“Jogar aqui em Brasília é muito bom para nós, porque com o forte calor a maioria das duplas não força muito o saque e o jogo de defesa e bloqueio, que é o forte do nosso time, acaba prevalecendo. Tivemos um dia longo e o último jogo, contra Ricardo e Pedro, foi muito difícil. Não começamos bem, perdemos um jogo no primeiro dia, mas conseguimos melhorar dia após dia”, diz Dalhausser.

Na outra chave, Fuerbringer e Lucena também venceram três vezes neste sábado. Primeiro eles ganharam dos brasileiros Moisés e Vitor Felipe. Depois, passaram pelos alemães Erdmann e Matysik e também pelos espanhóis Herrera e Gavira. A dupla norte-americana, que nunca venceu nenhuma etapa do Circuito, vai atrás do seu primeiro título

ALISON – Pior do que as derrotas das duplas brasileiras só mesmo a lesão de Alison. No jogo contra Rogers e Dalhausser, o capixaba foi tentar recuperar uma bola, caiu sobre uma placa de publicidade e caiu sobre uma placa de publicidade. O choque resultou em um corte profundo no antebraço direito do parceiro de Emanuel. Os dois se retiraram da partida.

“Corri para recuperar a bola e não vi a placa. Quando caí, protegi o meu rosto com o braço, por isso sofri o corte e levei 12 pontos. Na hora me assustei um pouco por causa do sangue, mas estou me sentindo bem. É uma pena ter que abandonar a etapa aqui no Brasil, mas foi uma fatalidade. Não vamos jogar a próxima etapa, na Polônia, como já tínhamos planejado, e terei tempo para me recuperar até o torneio de Xangai”, explicou o capixaba.

Continua após a publicidade
Publicidade