Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ameaçado, Liedson já não esconde insatisfação com jejum de gols

Por Da Redação 22 mar 2012, 05h01

Ao passar em branco diante do Cruz Azul, no Pacaembu, Liedson completou 11 jogos sem marcar gols em 2012 – o último foi no amistoso contra o Flamengo, ainda na pré-temporada. Substituído por Emerson diante dos mexicanos, o camisa 9 já corre riscos de perder a titularidade e não esconde sua insatisfação.

‘Na hora certa ela vai entrar’, limitou-se a dizer o Levezinho, fazendo de tudo para que o contato com os jornalistas após a partida fosse breve.

Foi possível perceber o incômodo do centroavante também no momento da substituição. Ele cumprimentou Sheik e não esboçou reclamação com Tite, mas deixou claro que não ficou satisfeito com o próprio desempenho ao exibir um semblante fechado que rapidamente foi amenizado por efusivas palmas da torcida.A Fiel, por sinal, tem mostrado que o crédito adquirido por Liedson ainda não chegou ao fim. Artilheiro do time na última temporada mesmo precisando suportar dores crônicas no joelho esquerdo, ele tem sido poupado pelos fanáticos – na área vip do Pacaembu, alguns o chamaram de ‘morto’, mas a porcentagem de insatisfeitos é mínima se comparada à quantidade de palmas.

Tite também faz questão de demonstrar apoio, mas já não garante sua permanência no time titular para o clássico de domingo, diante do Palmeiras, no Pacaembu. Com a justificativa de que ainda precisa ouvir os departamentos físico e médico para definir quem vai a campo no Derby, o comandante deixou no ar a possibilidade de promover a entrada de Emerson.

Os elogios a Liedson, porém, resistem. ‘Ele fez duas ou três assistências, pegou o Alex fora de tempo em uma jogada, se não era para sair na cara do gol. E deu aquela finalização de média distância que bateu na rede pelo lado de fora’, enumerou o chefe.

Continua após a publicidade

Publicidade