Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Alemanha busca empate com Espanha e mantém grupo E aberto

Seleção germânica era dominada e saiu atrás, mas alcançou ponto que o deixa com maiores chances de evitar vexame

Por Luiz Felipe Castro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 27 nov 2022, 18h11 - Publicado em 27 nov 2022, 17h57

AL KHOR – O jogo mais aguardado da primeira fase da Copa do Mundo fez jus a esta condição e terminou com empate em 1 a 1 entre EspanhaAlemanha, com gols de Álvaro Morata e Niclas Füllkrug, neste domingo, 27, pela segunda rodada do grupo E. Bem como na estreia (uma impiedosa goleada sobre a Costa Rica), a jovem seleção ibérica voltou a demonstrar força e já pinta como nova candidata ao título no Catar, mas não conseguiu se classificar de maneira antecipada. 

Já a Alemanha, que só não correu sério risco de nova eliminação na primeira fase, pois mais cedo a Costa Rica surpreendeu o Japão por 1 a 0, agora tem chances bastante factíveis de avançar. A Espanha tem quatro pontos e sete gols de saldo, praticamente garantida, enquanto Japão e Costa Rica têm três pontos e saldo de gols de 0 e -6, respectivamente, e a Alemanha tem um ponto e -1 de saldo.

Desta forma, caso os nipônicos percam para a Espanha e A Alemanha vença bem a Costa Rica, aos tetracampeões se classificariam em segundo. Um empate entre espanhóis e japoneses, no entanto, levaria a decisão para o saldo de gols.

Apesar do placar econômico, o jogo foi repleto de chances de gol e empolgou os 68.895 presentes. Os dois times já iniciaram o clássico tentando pressionar o adversário em linhas altas, mas a Espanha conseguiu manter maior controle com sua conhecida qualidade de passe. Logo seis minutos, em uma bela trama, Dani Olmo empolgou a torcida com um chute firme da entrada da área, mas  Manuel Neuer fez bela defesa antes de a bola explodir no travessão. Aos 10, a Alemanha respondeu em contra-ataque puxado por Leon Goretzka, que serviu Serge Gnabry, mas Unai Simon saiu bem, travando o alemão.

Continua após a publicidade

Além de abalada pelo derrota por 2 a 1 para o Japão na estreia, a Alemanha ainda convivia com uma lembrança incômoda: a derrota por 6 a 0 no último duelo com a Espanha, em 2020, pela Liga das Nações. A dupla de meio-campistas do Bayern, Joshua Kimmich e Leon Goretzka, bem que tentou apertar em Pedri e Gavi, mas os jovens parceiros de Barcelona demonstraram muita qualidade para sair jogando ou ao menos provocar faltas.

O melhor desafogo alemão era o prodígio Jamal Musiala, muito à vontade em campo, apesar de ter apenas 19 anos. O jogo seguiu em ritmo intenso e Jordi Alba, pela Espanha, e Gnabry, pelos germânicos, assustaram com chutes rente à trave. Luis Enrique e Hansi Flick incentivavam seus jogadores a pressionar e novamente foi a Fúria quem conseguiu se livrar melhor. Aos  32, Olmo ganhou na velocidade da defesa e passou para Ferrán Torres perder gol incrível, da pequena área, mas o lance foi invalidado por impedimento na origem.

No entanto, não se pode descuidar contra Alemanha, que aos 40 minutos chegou a abrir o placar com Antonio Rudiger, de cabeça, após cruzamento de Joshua Kimmich, mas o lance foi anulado por impedimento, com o auxílio da nova tecnologia semiautomática do VAR. Desapontado, o zagueiro germânico do Real Madrid pôde conferir em detalhes no telão que realmente estava um pouco à frente.

A segunda etapa seguiu roteiro semelhante, com a Espanha tentando valorizar seu estilo de jogo, mas em uma bobeada entre Unai Simon e a defesa, forçado pela pressão alta alemã, Gundogan passou para Kimmich finalizar. O goleiro espanhol se redimiu com uma bela defesa Aos 10 minutos, Luis Enrique sacou do time seu genro, Ferrán Torres, e mandou a campo o experiente Morata. A mexida logo surtiu efeito e após mais uma boa triangulação, Olmo cruzou rasteiro, o centroavante se antecipou a Suhle e com um toque esperto superou Neuer.

Continua após a publicidade

A Alemanha precisava do gol e foi para cima. Aos 30, Musiala perdeu excelente oportunidade ao chutar forte, mas em cima de Simon. No entanto, aos 39, Füllkrug, o novato de 29 anosque havia acabado de entrar, fez o papel de herói improvável ao receber na área e bater forte, cruzado e no alto, sem chances para Unai Simon. A Alemanha, sempre ela, ainda teve a chance de virar o jogo, mas Leroy Sané adiantou demais a bola na tentativa de driblar o arqueiro.

A última rodada acontece na quinta-feira, 1º de dezembro, quando a Alemanha encara a Costa Rica e a Espanha enfrenta o Japão.

Niclas Fuellkrug marcou o gol de empate alemão -
Niclas Fuellkrug marcou o gol de empate alemão – (Alexander Hassenstein/Getty Images)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.