Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Adriano vê jogo com Ronaldo e se dispõe até a estrear no Pacaembu

Por Da Redação 25 set 2011, 20h41

O centroavante Adriano assistiu à vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Bahia sentado nas cadeiras numeradas do Pacaembu, ao lado de dois nomes de peso para o clube, o presidente Andrés Sanchez e o ex-jogador Ronaldo. No vestiário, antes do começo do jogo, ele chegou a dizer para o técnico Tite que anteciparia sua estreia para este domingo se fosse preciso.

A oferta de ajuda aconteceu porque, segundo revelou o treinador ao fim da partida, o meia Morais corria risco de ser cortado do duelo. O meia apresentava inflamação em um joelho e precisou receber inclusive injeção para não sentir dores e poder ficar no banco de reservas.

‘Ele entrou no jogo (conseguiu ir para o banco e substituiu o atacante Willian na etapa final) porque tem moral, tem brio, e veste a camisa. Mas ele estava quase sem mexer o joelho. Esse espírito de doação se faz necessário. O Morais teve que tomar até antiinflamatório. O Adriano estava do lado e disse ‘olha, se tu está com problema, eu vou’. A gente vê o quanto de vontade ele tem de jogar, mas tem que ter uma preparação mínima para ficar à disposição’, explicou.

Sem o auxílio aceito pelo treinador, Adriano assistiu à maior parte do jogo das arquibancadas. O centroavante, que se dirigiu para o estádio no ônibus do time, juntamente com o restante da delegação, causou alvoroço ao se sentar nas cadeiras. Ele e Ronaldo mal puderam acompanhar a vitória corintiana porque, como sempre ocorre, foram alvo de grande tietagem da torcida.

Adriano está em fase final de recuperação de cirurgia no tendão de Aquiles do pé esquerdo. Sua estreia com a camisa do Corinthians está prevista para 9 de outubro, diante do Atlético-GO.

‘Por mim, eu já teria antecipado a estreia dele há um tempo’, brincou Tite, ao ser questionado se Adriano pode jogar no domingo. ‘Estamos jogando sem um atacante de área específico, porque ficamos sem o Liedson (vetado do jogo por dores no joelho esquerdo). O Emerson não é 9, o Willian também não é camisa 9. Os dois são penúltimos atacantes. Hoje (domingo) nós tivemos necessidade de um pivô para cabeceio. Mas o lado clínico é anterior a isso’, encerrou Tite.

Além de Adriano, outros dois atletas que não atuaram estiveram no Pacaembu. O zagueiro Chicão, fora para retomar condição ideal de jogo, e o lateral esquerdo Ramon, machucado.

Continua após a publicidade
Publicidade