Clique e assine a partir de 9,90/mês

Testamentos de Aretha Franklin são encontrados nove meses após sua morte

Três documentos foram achados na casa da cantora em Michigan, EUA

Por Redação - 22 maio 2019, 16h39

Três testamentos deixados por Aretha Franklin foram encontrados no início de maio, nove meses após sua morte. Segundo a Associated Press, dois documentos foram escritos em 2010, quando a cantora foi diagnosticada com um tumor no pâncreas, e o terceiro foi escrito em 2014. Eles foram encontrados por Sabrina Owens, sobrinha e representante de Aretha.

Os testamentos mais antigos foram achados dentro de um armário trancado na casa da cantora, sendo que um deles está em mau estado. Já o mais recente foi localizado dentro de um caderno que estava embaixo de almofadas em um sofá. Com quatro páginas, o documento atesta a vontade da cantora de que seu filho Kecalf Franklin se torne o responsável por seu legado e também deixa seus bens para alguns membros da família.

No entanto, dois filhos de Aretha Franklin já se opuseram aos testamentos e nenhum acordo foi alcançado. Além disso, a validade legal dos documentos é contestada, já que os manuscritos apresentam partes ilegíveis, rasuras e frases escritas nas margens da folha. Uma audiência está marcada para o próximo dia 12, em Michigan, para avaliar o caso.

A cantora morreu aos 76 anos no dia 16 de agosto de 2018, vítima de um câncer no pâncreas. Na época, a família alegou que ela não havia deixado testamento.

Publicidade