Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tereza Cristina, em ‘Fina Estampa,’ segue a cartilha Nazaré Tedesco de assassinatos domésticos

Perua mata mafioso empurrando-o da escada da mansão onde mora e ainda faz menção à tutora: “Obrigada, Nazaré Tedesco”. Sequência teve pico de 46 pontos no Ibope, em prévia

O primeiro assassinato de Tereza Cristina (Christiane Torloni) em Fina Estampa, que foi ao ar no capítulo desta segunda-feira, esteve mais para a comédia do que o suspense. A começar pelo diálogo nonsense entre vítima e algoz. “Quem é você?”, quis saber Tereza Cristina ao dar de cara com o mafioso ao pé de sua cama enquanto dormia. “Eu sou uma pessoa”, respondeu o invasor, prestes a morrer ao ser empurrado no alto da escadaria da mansão.

O assassinato foi motivado pelo fato do mafioso ter descoberto o terrível segredo de Tereza Cristina, através do qual a perua é constantemente chantageada por sua tia Íris (Eva Wilma). Em troca do silêncio, exigiu a transferência de cinco milhões de dólares para sua conta em um paraíso fiscal.

Tereza Cristina (Christiane Troloni) mata mafioso em Fina Estampa Tereza Cristina (Christiane Troloni) mata mafioso em Fina Estampa

Tereza Cristina (Christiane Troloni) mata mafioso em Fina Estampa (/)

Numa distração do mafioso, Tereza Cristina o empurrou escadaria abaixo, em alusão a outra assassina criada por Aguinaldo Silva na novela Senhora do Destino (2005). “Obrigada, Nazaré Tedesco”, agradeceu Tereza Cristina diante da vítima desfalecida.

Enquanto isso, tia Iris (Eva Wilma) e Alice (Thais de Campos) literalmente assaltavam a geladeira e a despensa da mansão. Ironicamente, a dupla aparece comendo o requintado presunto cru espanhol Pata Negra. Em seguida, Íris e Alice vão ao encontro de Tereza Cristina e descobrem o corpo estirado no chão ou, como se diz no linguajar popular, o presunto.

“Como você aprendeu a agir de forma tão violenta?”, perguntou tia Íris à sobrinha. “Foi numa novela. Tinha uma personagem que fazia isso quase todo dia”, respondeu a assassina.

Então, numa espécie de cena de crime pastelão, as três enfiam o corpo no armário da área de serviços da mansão e brindam o sucesso da operação com conhaque francês.

Ao satirizar o clima de suspense sempre tratado com ares de seriedade nas novelas, Aguinaldo Silva busca sair da mesmice que sempre impregnou seus folhetins. O público reagiu bem. De acordo com dados preliminares do Ibope, o capítulo desta segunda de Fina Estampa teve média de 42 pontos e pico de 46. “Matamos dois leões num único dia, mas valeu a pena”, comemorou Silva em sua página no Twitter.

Alta voltagem – O capítulo desta segunda ainda teve Crô (Marcelo Serrado) em ação. Ao ouvir os gritos de socorro de Celeste (Dira Paes), o mordomo afeminado correu para livrá-la das mãos de Baltazar (Alexandre Nero), que tentava enforca-la.