Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Super Bowl veta comercial em que Scarlett Johansson esnoba Coca e Pepsi

Em vídeo da máquina de refrigerante caseiro SodaStream, a atriz despreza as grandes marcas da bebida, que também patrocinam a final do futebol americano

A Fox, detentora dos direitos do Super Bowl deste ano, baniu a exibição de um comercial feito por Scarlett Johansson para a SodaStream, máquina de fazer refrigerante caseiro. A peça, em que a atriz esnoba as duas gigantes do ramo de bebidas gaseificadas, Coca-Cola e Pepsi, de um jeito sexy, seria veiculada no intervalo da final do campeonato de futebol americano, que tem essas duas marcas entre os seus patrocinadores.

Para o presidente da SodaStream, Daniel Birnbaum, a emissora estaria com medo das duas fabricantes de refrigerante. “Qual anunciante nos Estados Unidos não menciona um concorrente? Esse veto é o tipo de coisa que acontece na China. Estou desapontado como americano”, disse ao site do jornal USA Today. A porta-voz da Coca-Cola, Lauren Thompson, alegou que não houve nenhuma pressão para que o comercial fosse banido. Já os executivos da Fox e da Pepsi preferiram não comentar o caso.

Beyoncé faz graça e canta hino nacional sem playback

Scarlett Johansson não pode concorrer ao Globo de Ouro pela voz

Segundo o USA Today, é comum para marcas menores, sem orçamento para anúncios milionários, passarem por censura para integrar o intervalo da partida, considerado o espaço publicitário mais caro do mundo. Sinal de que pagar alto não basta — e põe alto nisso: cada 30 segundos no intervalo do evento custa 4 milhões de dólares. Em muitos casos, os donos das empresas denunciam a emissora responsável pelo direito dos jogos, mas Birnbaum garantiu que essa não é a intenção da SodaStream.

A 48ª edição do Super Bowl acontece neste domingo, 2 de fevereiro, e contará com shows de Bruno Mars e Red Hot Chili Peppers durante o intervalo.