Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Skank anuncia fim da banda: ‘não precisa da decadência para terminar’

Grupo formado em 1991 irá fazer uma turnê de 30 anos em 2020 antes de encerrar as atividades

Por Da Redação - 3 nov 2019, 10h09

O Skank vai acabar. O grupo de rock anunciou que 2020 será o último ano de atividade e que os integrantes irão em busca de novos projetos solo. A banda, que toca na mesma formação desde 1991, afirma que não houve nenhuma briga entre eles e foi apenas uma escolha de carreira.

“Não precisa nem da decadência, nem da guerra para terminar alguma coisa”, define o vocalista e guitarrista Samuel Rosa por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa. “É um grande desafio pessoal para cada um. Pode ser extremamente saudável nos reinventarmos, tentarmos coisas diferentes, ter esse espaço para liberdade criativa”, completa o tecladista Henrique Portugal.

Na nota, Samuel Rosa explica os motivos do término e deixa claro que busca por mudanças. “Mesmo que o Skank tenha tido mudanças dentro de sua estética até agora, certas coisas são impossíveis de mudar quando se trata de uma relação dos mesmos quatro indivíduos. Quem sabe se hoje individualmente não sejamos melhores do que coletivamente?”.

Para marcar a despedida e comemorar as três décadas de carreira, o Skank fará a turnê “30 anos”, com 30 músicas que fizeram sucesso na voz de Samuel Rosa, além de uma canção inédita. As datas e os locais dos shows serão anunciados em janeiro do ano que vem.

Publicidade