Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Segundo garota de programa, marketing é essencial

Depois de Bruna Surfistinha, profissionais do sexo investem em estratégias de promoção, como blogs e livros, para fazer o negócio crescer

Como qualquer outra empresária, a ex-garota de programa e hoje escritora Vanessa de Oliveira conta que viu seu negócio crescer após lançar mão de técnicas de marketing para atrair clientes. No caso, o produto oferecido era ela mesma, que diz ter feito mais de 5 000 programas em cinco anos. “As técnicas de marketing de uma garota de programa são as mesmas das grandes empresas”, diz Vanessa em entrevista a Antonio Abujamra, do Provocações, a ser exibida nesta terça-feira, às 23h, na TV Cultura.

Vanessa tem sete títulos publicados e compartilha da mesma opinião com Lola Benvenutti, garota de programa que mantém um blog na internet em que conta suas peripécias sexuais, a la Bruna Surfistinha. Adepta da filosofia de que a propaganda é a alma do negócio, Lola mantém a agenda cheia de interessados em experimentar o que leem na internet.

Bruna Surfistinha, o alterego de Raquel Pacheco, foi a pioneira nessa prática. Seu livro O Doce Veneno do Escorpião, compilado de textos sobre encontro com clientes publicados em seu blog, vendeu mais de 300 000 cópias e virou filme, estrelado por Deborah Secco. A editora Panda Books, que lançou o livro de Raquel, não tem planos de lançar a obra de Lola — nem de nenhuma outra garota de programa, embora receba centenas de originais por ano na mesma linha.