Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Roberto Carlos nega cena ‘pesada’ do filme sobre Tim Maia

'Aquela coisa de que o secretário jogou o dinheiro foi uma absoluta novidade', disse o cantor a Amaury Jr., 'Nunca soube que aquilo tivesse acontecido'

Por Da Redação - 29 jan 2015, 13h25

Roberto Carlos quebrou o silêncio sobre a controvérsia provocada pelo especial de Tim Maia na Globo, que aproveitou cenas do filme lançado por Mauro Lima no ano passado, mas excluiu aquelas em que o cantor cafona desdenha do amigo de infância e ex-companheiro de banda. Tim Maia havia acabado de voltar dos Estados Unidos e, sem perspectiva de trabalho, foi a uma emissora de TV pedir ajuda a Roberto, em seu camarim. No filme, o intérprete de Jesus Cristo dá a ele um par de sapatos, vai embora e, na sequência, seu secretário joga uma quantia em dinheiro para Tim apanhar. Em entrevista ao programa de Amaury Jr., na RedeTV!, Roberto Carlos negou que as coisas tenham se dado dessa maneira.

Quanto Drama!:

Como docudrama, ‘Tim Maia’ limpa barra de Roberto Carlos

“Aquela coisa de que o secretário jogou o dinheiro foi uma absoluta novidade”, disse o cantor a Amaury Jr., de passagem por Punta del Este, no Uruguai. “Nunca soube que aquilo tivesse acontecido. Sempre tive o maior respeito pelo Tim e não teria admitido que alguém fizesse aqui com ele.” A entrevista foi ao ar na madrugada desta quarta-feira. O cantor ainda elogiou o ator que o representa no filme, George Sauma. “Ele foi bem, me representou numa fase mais jovem da minha vida.”

Publicidade

Em entrevista à Rádio Estadão, logo após a exibição do especial da Globo, o biógrafo censurado do cantor, Paulo César de Araújo, mostrou indignação com os cortes feitos pela emissora, com quem Roberto Carlos tem contrato há 40 anos. Algumas cenas do longa, do qual o especial se derivou, foram baseadas na obra de Paulo, Roberto Carlos em Detalhes, uma biografia do cantor proibida de ser vendida desde 2007.

“Eu vi o programa, até porque sou fã do Tim Maia também. E estava nesta expectativa do que prometia o programa, que, eu imaginava, iria ampliar o que estava no cinema. Imaginei que seria algo maior, acrescido de depoimentos. De fato eles acrescentaram, mas para minha surpresa eu constatei que a parte mais controversa da relação do Tim com o Roberto, nessa tentativa de se apresentar na jovem guarda, foi cortada e apareceu o Roberto dizendo que na verdade ele tinha ajudado o Tim Maia. Que tudo foi bacana, que não houve conflito, não houve contradição, não houve nada. Isso eu achei constrangedor”, disse Araújo.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade