Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sete músicas para ouvir com tema no clima da quarentena

De Raul Seixas a R.E.M., confira composições que falam com humor do apocalipse e até dizem coisas que se aplicam, curiosamente, aos tempos do coronavírus

Por Felipe Branco Cruz - Atualizado em 20 mar 2020, 19h50 - Publicado em 20 mar 2020, 18h41

A epidemia de coronavírus pode até sugerir para alguns que o fim do mundo está próximo. Que fique claro: o mundo não vai acabar. Na música, no entanto, o apocalipse inspirou e continua inspirando compositores a descrever como seriam os derradeiros dias do nosso planeta. A seguir, relembramos sete músicas para compor a playlist ideal para ouvir – com espírito aberto para o humor, claro – na quarentena:

O Dia Em Que A Terra Parou, Raul Seixas

O maluco-beleza Raul Seixas, quem diria, também foi um profeta. Em 1977, ele lançou um de seus álbuns mais importantes, O Dia Em que a Terra Parou, no qual descreve um sonho que fala de um policial que não saía às ruas por saber que o ladrão não estaria lá. Premonitória, a faixa-título sintetiza direitinho o que está acontecendo agora no planeta: “No dia em que todas as pessoas/Do planeta inteiro/ Resolveram que ninguém ia sair de casa/Como que se fosse combinado em todo o planeta/Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém ninguém”.

Continua após a publicidade

Sujeito de Sorte, Belchior 

A emblemática composição Sujeito de Sorte, de Belchior, lançada em 1976 no álbum Alucinação, transformou-se em uma espécie de hino obrigatório nas festas de Réveillon. Se depender do coronavírus, na virada do ano de 2020 para 2021 ela continuará sendo um hit das festas. Nela, Belchior entoa: “Tenho sangrado demais, tenho chorado pra cachorro/ Ano passado eu morri mas esse ano eu não morro”.

The End of the World – Billie Eilish

Continua após a publicidade

Novo fenômeno da música pop, Billie Eilish também já cantou o fim do mundo na cover de The End of the World, do britânico Rob Dickinson. Ao contrário de Dickinson, a versão de Billie é soturna e dramática, mais adequada à letra que diz: “Se o fim do mundo está próximo, onde você gostaria de estar?/ Se tivesse apenas mais cinco minutos de ar, você entraria em pânico ou se esconderia?/ Ou correria pela sua vida?”.

O Último Dia – Paulinho Moska

Continua após a publicidade

Composição de Paulinho Moska e Billy Brandão, O Último Dia ficou nacionalmente conhecida por ser o tema de abertura da novela O Fim do Mundo, de 1996. Em 1998, Ney Matogrosso também a interpretou. A letra é conhecidíssima dos brasileiros e narra os minutos finais da humanidade. Mas, com as restrições da quarentena, não vai dar para “correr para um shopping center ou para uma academia”, como ele canta. O refrão, no entanto, segue válido: “Meu amor/ O que você faria se só te restasse um dia?/ Se o mundo fosse acabar/me diz o que você faria”.

It’s the End of the World as We Know It, R.E.M.

Com versos rápidos, rimas fáceis e batida empolgante, a banda R.E.M. descreve o apocalipse com leveza e sem perder a ternura em It’s the End of the World as We Know It. No refrão, Michael Stipe afirma que se está diante do fim do mundo como o conhecemos, mas que ele se sente muito bem. Com a pandemia de coronavírus, o artista surgiu recentemente nas redes sociais cantando a música e dando dicas para as pessoas de como se prevenir.

Continua após a publicidade

E o Mundo Não Se Acabou, Assis Valente

Um dos choros mais famosos do Brasil, E o Mundo Não Se Acabou, composto em 1938 por Assis Valente, já foi cantando por inúmeros artistas brasileiros e quase sempre está presente nas rodinhas de samba do Rio de Janeiro. Na letra marota, Assis narra o depoimento de rapaz que, por causa da notícia do fim dos tempos, sai pintando e bordando pelo Rio: “Pensei que o mundo ia se acabar/ E fui tratando de me despedir/ E sem demora fui tratando de aproveitar/ Beijei na boca de quem não devia/ Peguei na mão de quem não conhecia/ Dancei um samba em traje de maiô/ E o tal do mundo não se acabou”. Melhor que isso não vire moda, não?

I Will Survive, Gloria Gaynor

Continua após a publicidade

O hit da disco music I Will Survive, lançado em 1978 por Gloria Gaynor, não fala sobre o fim do mundo e, sim, sobre o término de um relacionamento. Mas seu refrão – que diz “eu vou sobreviver” em tom empoderado – virou meme aplicável a qualquer situação periclitante na vida. Inclusive a luta contra a epidemia atual: o ator Terry Crews publicou um vídeo mostrando como lavar as mãos ao som da música. Nada melhor do que terminar esta playlist com uma canção que esbanja otimismo na hora da adversidade.

Publicidade