Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pastor, pai de Katy Perry diz que cantora é ‘filha do diabo’

Artista foi criticada durante um sermão em igreja por cantar músicas de duplo sentido e falar que beijou uma garota, entre outras 'profanações'

Conhecida por cantar músicas cheias de duplo sentido, a cantora pop Katy Perry foi acusada pelo próprio pai, um pastor evangélico, de ser “filha do diabo”. A afirmação foi feita durante um sermão dele em Santa Fé Springs, na Califórnia, nos Estados Unidos, segundo o tabloide britânico The Sun.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Ex de Katy Perry pode estar namorando Demi Moore

Filme de Katy Perry triunfa ao adicionar drama a conto de fadas

Keith Perry, o pai da estrela, afirmou ter estado em um dos shows dela e disse que não gostou de ver que os fãs idolatram a cantora, mas não a Deus. Durante o sermão, ele e a mulher, Mary, exibiram um vídeo que mostra a cantora como “filha do diabo”, que precisa ser curada, e pede que os fiéis rezem pela filha.

“Como posso pregar se criei uma garota que canta sobre beijar outra garota? Eu estive em um dos shows dela e havia 20.000 pessoas. Eu estava observando essa geração, e eles estavam gostando daquilo. Parecia uma igreja. Eu fiquei ali chorando. Eles estão idolatrando a coisa errada”, disse o pai da cantora.

Os pais de Katy Perry estão fazendo uma turnê por várias cidades dos EUA, onde pregam seus sermões. O número em que eles falam da filha, porém, parece ser uma ensaiada jogada de marketing, já que, segundo o The Sun, depois do sermão, eles pedem doações de “não um ou dois dólares, mas vinte”, para que eles possam fazer uma viagem para a Suíça. Antes de ser famosa, Katy cantava em igrejas. Mas não é de hoje que seus pais criticam o novo comportamento da cantora, como pode ser visto em seu filme, Part of Me, lançado no ano passado.