Clique e assine a partir de 9,90/mês

Os melhores variados e bufês de Cuiabá

Os restaurantes integram a seleção de 200 endereços da edição digital de VEJA COMER & BEBER CUIABÁ 2018/2019

Por Lidiane Barros, Marianna Marimon, Renan Marcel e Vinicius Tamamoto - 27 Apr 2018, 01h00

Confira:

VARIADOS

Avec

O sofisticado restaurante do Hotel Gran Odara tem, para o jantar, cardápio assinado pelo chef Alex Moulaz. Mesclando influências de várias partes, ele prepara pedidas como o ceviche de vieiras com tortilhas, iogurte e geleia de pimenta (R$ 61,00). Na etapa principal, a preferência recai sobre filé de salmão grelhado ao pesto de manjericão com salada morna de hortaliças e vegetais ao vapor (R$ 88,00). Para brindar, a sugestão é o vinho espumante espanhol Blonde Oro Gold Flakes (R$ 240,00). Avenida Miguel Sutil, 8344, Ribeirão da Ponte, 3616-2014 (120 lugares). 12h/14h e 19h/0h. Aberto em 2012. $$$$

Bistrô de Raiz

Ambiente aconchegante, com flores à mesa, e menu com pegada caseira atraem a clientela para o almoço. As proprietárias, Ana Pinho e Carolina Tomé, propõem novos cardápios diariamente. Há sempre duas sugestões de prato principal, entre as quais podem figurar o bife à parmigiana e os risotos de filé-mignon e de carne-seca salteada na manteiga de garrafa mais abóbora. Os valores variam de R$ 29,90 a R$ 39,90 e dão direito também a uma entrada e uma sobremesa. Rua 24 de outubro, 855, Popular, 3025-4077 (65 lugares). 11h/14h (sáb. até 15h; fecha dom.). Aberto em 2015. $

Bolicho

O cardápio fica exposto na entrada, escrito à giz em uma lousa. Ele vai desde matinais, caso da tapioca de carne-seca com banana-da-terra (R$ 15,00), aos pratos do almoço. Há receitas de sotaque regional, entre elas a costelinha de porco com arroz, couve e laranja (R$ 38,90), servida às quartas e sábados. De segunda à sexta, o bife de alcatra (R$ 24,90) e o filé de frango (R$ 21,90) guarnecidos de arroz, feijão, salada, purê de batata ou batata frita aparecem como alternativa mais barata. No arremate, dá pra escolher entre o brigadeiro (R$ 3,00) e o pudim de leite (R$ 4,00), além do café expresso (R$ 3,00). Rua Cursino Amarante, 3055, Quilombo, 3359-1430 (50 lugares). 8h/18h (sáb. até 15h, fecha dom.). Aberto em 2015. $

Continua após a publicidade

Choppão

É um restaurante certeiro para quem fica na rua até altas horas, seja em dias úteis ou durante o fim de semana. Além do carro-chefe da casa, o escaldado de frango desfiado com ovo pochê, tomate e farinha de mandioca (R$ 23,60), é possível pedir pratos como o filé hollywood (R$ 115,30, para duas pessoas, ou R$ 43,00 o individual) composto de charutos de filé-mignon recheados com mussarela mais presunto e gratinados com molho branco, na companhia de purê de batata e arroz à grega. A picanha mineira (R$ 126,30, para dois) é servida ao lado de feijão tropeiro, arroz, couve, ovo, linguiça e banana à milanesa. O chope Brahma é oferecido em dois tamanhos: 290 mililitros (R$ 8,80) e 360 mililitros (R$ 9,90). Praça 8 de Abril , 44, Goiabeiras, 3623-9101 (240 lugares). 11h/2h (sex. e sáb. até 5h; ter. 18h/2h). Aberto em 1974. $

Dom Sebastião

O cardápio também reúne algumas pizzas. Entre as opções de redondas, feitas com massas que fermentam por pelo menos 24 horas antes de irem para o forno, está a brie (R$ 79,90). O queijo que dá nome à cobertura aparece junto de molho de tomate, mussarela e uma base composta por shiitake, shimeji e cogumelo-de-paris finalizada com parmesão gratinado. O mesmo mix de cogumelos é usado para fazer o risoto que acompanha o escalope de filé-mignon ao molho rôti e queijo brie gratinado (R$ 84,90, para duas pessoas). Apesar de manter uma adega com mais de 90 rótulos de vinho, uma outra bebida rouba o posto de mais pedida: a caipirinha feita com cachaça mineira Lundu Gold (R$ 22,90), que ganha versões com limões cravo, taiti e siciliano ou amora mais morango. Avenida São Sebastião, 2937, Quilombo, 3321-0007 (180 lugares). 18h/0h (sáb. e dom. também almoço 12h/15). Aberto em 2007. $$

Flor Negra

Sob  o comando da chef Ana Carolina Manhozo, a cozinha expede pratos como como a barriga de porco à pururuca, que chega à mesa com escolta de musseline de batata, couve desidratada, picles de cebola e molho funghi porcini (R$ 85,00). Outra receita popular entre a clientela é filé mignon empanado e servido com purê de batata, queijo parmesão e alho confitado (R$ 74,00). No arremate, segue imbatível o clássico tiramisù (R$ 31,00), que leva, na receita da casa, chocolate belga e conhaque. Para brindar, a carta de vinhos reúne cerca de noventa rótulos, entre eles o Volpaia Citto Sangiovese Cabernet Sauvignon 2015 (R$ 150,00). Avenida São Sebastião, 2873, Quilombo, 3027-6201 (60 lugares). 19h30 à 0h (seg. e dom. fechado). Aberto em 2015. $$$$

Galeto Cuiabano

Estrela da casa, o galeto tem três versões: a tradicional (marinado e assado na brasa), desossado sem recheio ou desossado e recheado com purê de batata, mussarela e bacon. O são ditinho, prato criado para a festa de São Benedito, fez sucesso e ganhou lugar no cardápio fixo. Nele, a ave vem com arroz de galinha, banana frita, feijão engrossado com farinha de mandioca e couve (R$ 32,00). Recentemente, a casa começou o rodízio, oferecido nas noites de sexta-feira (R$ 39,90 por pessoa). Rodam as mesas de madeira entradas como caldinho de abóbora, polenta e pastel, além de pratos principais, a exemplo do tagliatelle ao molho sugo e, claro, os galetos. Rua João Bento, 817, 2127-2117 (45 lugares). 11h/14h30 (sex. também jantar 19h/23h; sáb. almoço até 15h; fecha dom.). Aberto em 2014. $

Continua após a publicidade

Mahalo

Ao elaborar um prato, Ariani Malouf avalia se gostaria de comê-lo mais uma vez. “Quero que a receita impressione, mas também traga memórias afetivas e vontade de repetir”, diz. Aos 38 anos, a cozinheira, formada pela escola francesa Le Cordon Bleu, divide-se entre o bufê Leila Malouf, o restaurante Mahalo e, desde o fim do ano passado, a vida de mãe de Khalil, de 6 meses. A chegada do primeiro filho a fez tirar o pé do acelerador, mas não a afastou do processo criativo e do dia a dia da cozinha. A cada seis meses, ela se reúne com os dois subchefs, Kauan Dalmolin e Maicon Santana, e promove uma repaginada no cardápio, sempre repleto de sugestões originais. É o caso do pirarucu fumê com limão-siciliano, farofa ao pesto de coentro, pétalas de tomate, berinjela e purê de batata com alho confitado (R$ 83,00) — executada com técnicas francesas, a receita combina de uma só vez as influências libanesas, italianas e regionais da chef. Na ala dos doces, chama atenção uma delicada e refrescante manga pochée com musse de coco, sorvete de iogurte e crocante de castanha-de-caju, que integra o menu de almoço, composto de entrada, prato principal e sobremesa, por R$ 68,00. Desde o fim de 2017, o restaurante passou a oferecer também um menu executivo, com as três etapas e ainda mais econômico: R$ 49,00 no almoço e R$ 59,00 no jantar. Rua Presidente Castelo Branco, 359, Quilombo, ☎ 3028-7700 (150 lugares). 11h30/14h30 e 19h/0h (sáb. almoço até 15h; qui. jantar a partir das 20h; sex. e sáb. até 0h30; fecha dom.). Aberto em 2006. $$$$

Maluti

O rodízio de petiscos (R$ 29,90 por pessoa) é a atração do restaurante com jeito de boteco. São cerca de dezessete tipos de porçõezinhas que passam pelas mesas, entre elas o dadinho de tapioca, o bolinho de feijoada e o chip de mandioquinha, adorado pela freguesia. Às sextas e sábados entram também pratos como o escaldado cuiabano, um caldo de frango engrossado com farinha de mandioca que leva ovo cozido e peixes locais, ao exemplo do pintado e do pacu (o preço sobre para R$ 33,00 nesses dias). O chef André Vitalino é quem comanda a cozinha e imprime semanalmente um novo cardápio. Presença fixa, o t-bone (R$ 79,90 o quilo) é servido na pedra de mármore bem quente junto de queijo de coalho e é acompanhado por feijão tropeiro e mandioca cozida. Rua das Mangueiras, 329, Shangri-lá, 3364-3700 (120 lugares). 18h/23h (sáb. 11h/23h, fecha seg.). Aberto em 2016. $

Money Money

Com vocação dupla, para receber happy hour e famílias, o restaurante conta com mesas extensas e playground para as crianças. De domingo a quinta, o rodízio de pizza e massa (R$ 29,90) é a principal escolha dos clientes. O valor inclui pratos como lasanha à bolonhesa e panqueca de frango com  catupiry. Entre os mais de cinquenta sabores de pizza estão a margherita, a de carne-seca desfiada com catupiry e a de banana com leite condensado e mussarela. No serviço à la carte brilha o medalhão de filé-mignon envolto em fatia de bacon e regado a molho madeira ladeado por batata assada e arroz piamontese (R$ 87,50, para três pessoas). O chope Brahma chega à mesa em tulipa e custa R$ 7,80. Avenida Edgar Vieira, 76, Boa Esperança, 3627-6066 (220 lugares). 17h /0h30 (fecha dom. e seg.). Aberto em 1999. $

Originale Di Parma

Em seus 18 anos de funcionamento, a casa ganhou fama graças às preparações com bacalhau. No menu, estão receitas como a que leva ao forno para gratinar o peixe em lascas mais batata cozida com cobertura de nata e queijo parmesão (R$ 99,90 para duas pessoas). A sugestão vai bem com o vinho verde Casal Garcia (R$ 84,00), oriundo de Portugal. Além dos pratos fartos, há opções para um lanche, entre elas o sanduíche de carne louca na ciabatta, que chega à mesa em companhia de maionese, cebola e pepino em conserva (R$ 24,90). O petit gâteau guarnecido de sorvete de creme (R$ 19,90) finaliza a refeição. Avenida Filinto Muller, 788, Duque de Caxias. 3052-5663. 11h até 0h (seg. e dom. até 16h). Aberto em 2000. $$$

Continua após a publicidade

Seu Majó

Inspirado por viagens a países europeus como Itália, Espanha e Portugal, o chef Hugo Rodas cria um cardápio que mescla influências. O resultado são receitas como a do bife ancho angus servido ao lado de purê de batata, manteiga de garrafa, queijo minas, banana-da-terra assada e gremolata, um molho à base de ervas (R$ 70,00). Um dos campeões de pedidos, a lasanha da casa é recheada com costela bovina (R$ 50,00). Para finalizar, vai bem o cannolo de creme patissière de pistache e chocolate belga (R$ 30,00 com duas unidades). No segundo semestre, o chef planeja o terceiro endereço na capital. Rua 24 de Outubro, 602, Centro Norte, 2136-0043 (46 lugares). 11h30/14h30 e 19h30/23h30 (dom., ter. e qua. só almoço; fecha seg.). Avenida Brasília, 390, Jardim das Américas, 3359-6740 (70 lugares). 11h30/14h30 e 19h30/23h30 (fecha seg.). Aberto em 2014. $$$$

Tal do Bistrô

O ambiente romântico atrai muitos casais, que podem levar seus vinhos ao restaurante, já que não há cobrança de taxa de rolha. A refeição começa com a bruschetta da casa (R$ 18,00, com duas unidades), de chimichurri e tomate fresco ao pesto. Em seguida, a escolha fica entre o bife ancho guarnecido de risoto com linguiça angus (R$ 49,90) e o fettucine ao pesto acompanhado por filé-mignon selado, tomate confitado, queijo mussarela e manjericão (R$ 49,90). Avenida Senador Filinto Müller, 1381, Quilombo, 3358-6315 (50 lugares). 19h/23h (dom. e seg. fecha). Aberto em 2013. $$

Talavera

Aberta no ano passado, a casa do empresário Eliseu Freitas, que comanda também o bar Varadero, tem decoração inspirada na Espanha. Da cozinha saem pratos como a paella tradicional (R$ 222,00, para quatro pessoas) coberta por camarões, lula, polvo e marisco, e o talharim com ragu de ossobuco (R$ 41,00). Para beber, há quatro tipos de chope da cervejaria Louvada, entre eles um feito especialmente para o restaurante (R$ 9,90; 300 mililitros). O pudim de leite condensado (R$ 15,90) fecha a conta. Avenida José Rodrigues do Prado, 40, Santa Rosa, 3054 2588 (360 lugares). 18h/2h e 11h/16h30 (sex., sáb. e dom. só almoço; fecha seg.). Aberto em 2017. $$$

Tucano

Há mais de trinta anos em funcionamento, a cozinha do restaurante expede pizzas e pratos no sistema à la carte. Quem prefere os discos, pode pedir a sugestão chamada de dom giovani (R$ 51,00). Sobre o molho de tomate feito no casa, vão fatias de mussarela, presunto e calabresa mais creme de leite e azeitona. Na outra parte do cardápio, o peixe à belle meunière reúne pintado grelhado, alcaparra, cogumelo-de-paris e camarão miúdo, e é servido na companhia de arroz branco e batata sautée (R$ 92,00, para duas pessoas). Para adoçar, o furrundu, tradicional sobremesa regional feita com mamão e rapadura, sai a R$ 15,00 em companhia de sorvete de creme. Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 647, Araes, 3623-2913 (200 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. a partir das 10h). Aberto em 1984. $

Continua após a publicidade

Vitta Bistrô

Familiar, o restaurante é tocado por Cilene Costa e suas duas filhas. A matriarca, responsável pela cozinha, serve opções como o escondidinho de carne de sol com purê de banana-da-terra (R$ 28,60) e o risoto de filé ao vinho branco com mostarda (R$ 29,70). No rol de entradas, faz sucesso a bruschetta de tomate seco, mussarela e mussarela de búfala sobre o pão feito na própria casa (R$ 9,50, com duas unidades). Refrescante, a limonada com chá vermelho (R$ 5,00) divide as atenções com mojito dulce, que também leva o chá mais limão, hortelã e Sprite (R$ 14,00). A torta dos anjos, mistura de creme de nata, uvas e bolacha (R$ 10,50), arremata. Rua C, 445, Quadra 10, Village Flamboyant, 99811-9033 (45 lugares). 11h30/14h30 e 19h30/22h (dom. só almoço; fecha seg. e ter.). Aberto em 2014. $

 

BUFÊS

Cuiabrasa

O restaurante se dedica apenas às refeições por quilo (R$ 15,00 a cada 100 gramas). No bufê podem aparecer sugestões como frango grelhado, almôndegas, macarrão à bolonhesa, creme de milho, batata gratinada e lasanha, além de folhas, legumes e tubérculos diversos. O valor inclui o churrasco, que abarca cortes como a alcatra e o medalhão de frango envolto por bacon. Para beber, há sucos naturais de laranja, limão, abacaxi e melancia (R$ 4,00 cada um). Rua Mil, quadra 17, casa 40, Jardim Imperial. 3358-5479. 11h às 14h (fecha dom.). 106 lugares. Aberto em 2016.    

Panela Velha

O restaurante opera no sistema de pague e coma à vontade (R$ 26,00 de segunda a sexta e R$ 34,00 aos sábados e domingos). A culinária regional é explorada em peso entre as receitas do bufê. Galinha caipira, dobradinha com mocotó, rabada e pacu assado estão na lista das queridinhas. O lambari frito também é atração, mas fica indisponível em época de piracema. No restante do ano, porém, aparece todos os dias. O valor inclui ainda a mesa de doces caseiros. É possível experimentar versões de leite, abóbora e mamão. A casa adaptou um espaço com jardim e redário, boa pedida para um descanso após o almoço. Rodovia MT 010, km 22, 99903-7879 (300 lugares). 10h30/14h (sáb. e dom. até 14h30). Aberto em 2005. $

Continua após a publicidade

Pé de Pequi

Com três unidades na cidade, o restaurante alinha sobre o bufê pratos tipicamente brasileiros, caso da costelinha com quiabo e do tutu de feijão. O quilo sai R$ 55,90, mas o preço sobe para R$ 63,00 e R$ 73,00 aos sábados e domingos, respectivamente. Toda quinta-feira entram em cena alguns sabores árabes, a exemplo do carneiro e do arroz marroquino. Já quem quiser colocar no prato pedidas de acento japonês, como sushi e sashimi, paga R$ 98,90 na pesagem. A sobremesa é servida no mesmo esquema (R$ 78,90 o quilo) e costuma contemplar a torta alemã, feita com nata, chocolate e bolacha maria. Rua Estevão de Mendonça, 1022, Quilombo, 3623-6169 (300 lugares). 11h/14h e 18h/0h (sáb. almoço até 14h30; dom. só almoço 11h30/14h30). Mais dois endereços. Aberto em 2006. $$

Serra Restaurante

Servir-se das opções do bufê em qualquer uma das quatro unidades deste restaurante significa encontrar uma variedade de receitas. Os peixes, claro, fazem sucesso com a clientela – o pacu assado e a mojica de pintado não podem faltar. Entre as massas, aparecem lasanhas e rondelis, por exemplo. Já o cupim, a costela e a fraldinha figuram no rol de assados. Aos domingos, o bacalhau é a estrela das travessas quentes. O quilo custa R$ 54,90 de segunda a sexta, e R$ 61,90 aos finas de semana e feriados. Há sobremesas, não incluídas no valor, como o pudim de leite (R$ 4,90 a fatia). Pantanal Shopping (270 lugares). 11h/14h30 e 18h/22h (dom. e feriados, 11h/15h30). Mais três endereços. Aberto em 1991. $

Sabor do Campo

Cerca de quarenta receitas são posicionadas lado a lado, diariamente, sobre o bufê (R$ 54,90 o quilo de segunda a sexta; R$ 61,90 aos fins de semana). Podem aparecer receitas variadas da culinária brasileira, a exemplo do mojica de pintado e do tutu de feijão. Faz sucesso entre os comensais o churrasco, que também está incluído no preço e reúne cortes como maminha, alcatra e cupim. À tarde, quando entra em vigor o serviço à la carte, é possível pedir pratos e sanduíches, caso do super curral (R$ 17,90). Trata-se de uma baguete recheada com filé-mignon, salsicha, ovo, bacon, presunto, mussarela, alface e tomate. Pantanal Shopping. 3901-8862. 10h/22h. Aberto em 2005. $

Publicidade