Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Músicos reduzem seu salário para ajudar o Scala de Milão

Por Daniel Dal Zennaro - 19 jun 2012, 13h41

O diretor musical do templo italiano da música lírica, Scala de Milão, o músico argentino-israelense Daniel Barenboim, e o superintendente do teatro, Stéphane Lissner, aceitaram reduzir seu salário em 10% para ajudar a famosa entidade musical.

No total, onze funcionários do Scala, entre eles o diretor do coro, do balé e da assessoria de imprensa, aceitaram reduzir seu salário em sinal de solidariedade.

O déficit do Scala previsto para 2012 era de 7 milhões de euros e caiu a 4,5 milhões graças à ajuda dos patrocinadores, à venda de entradas e às medidas de economia tomadas.

Publicidade