Clique e assine a partir de 9,90/mês

Morre o filósofo conservador Roger Scruton, aos 75 anos

Uma das mais respeitadas e influentes vozes da direita, o escritor inglês lutava contra um câncer

Por Da Redação - Atualizado em 13 jan 2020, 09h07 - Publicado em 13 jan 2020, 08h58

O filósofo conservador inglês Roger Scruton morreu no domingo 12, aos 75 anos. Uma das mais respeitadas e influentes vozes da direita, o pensador lutava havia seis meses contra um câncer. Em um comunicado, a família de Scruton afirmou que o filósofo “morreu em paz”. “Estamos muito orgulhosos dele e de suas realizações.”

Ao longo de uma carreira que se estendeu por décadas, o inglês escreveu dezenas de livros sobre política, cultura, estética, entre outros temas – muitos deles que se tornaram best-sellers. Entre suas obras mais conhecidas no Brasil estão Como Ser um Conservador, Tolos, Fraudes e Militantes e Pensadores da Nova Esquerda. Scruton recebeu o título de Sir em 2016 por suas contribuições para “filosofia, ensino e educação pública”.

Em entrevista às Páginas Amarelas de VEJA em 2011 (leia aqui no Acervo Digital da revista), o escritor fez comentários contundentes sobre temas que continuam atuais. “Não sou contra a imigração. Mas os imigrantes só se adaptarão a um país se forem incorporados culturalmente. Foi o que aconteceu nos Estados Unidos, no passado. Os países europeus fazem o oposto ao incentivar o multiculturalismo.” A respeito da definição de o que é ser um conservador, Scruton afirmou: “É alguém que considera a liberdade um valor, um objetivo, mas não chama isso de um ideal. O conservador reflete sobre coisas reais e sabe que a liberdade verdadeira é obtida sob leis e regras, pois sem instituições não há liberdade, mas selvageria”.

Influente politicamente, o escritor atuava atualmente como conselheiro do governo britânico. O primeiro-ministro Boris Johnson lamentou a morte. “Nós perdemos o grande pensador conservador contemporâneo – que não só tinha a coragem de dizer o que pensava, mas que dizia de forma bela.” O presidente Jair Bolsonaro também se manifestou. “Com grande pesar recebi a notícia da morte do filósofo britânico Roger Scruton. Seus livros estão entre os mais lidos e vêm contribuindo para a conscientização de muitos sobre a importância das nossas tradições e da nossa civilização. Que Descanse em paz!”

Continua após a publicidade

 

Publicidade