Morre o ator João Carlos Barroso, aos 69 anos

Artista enfrentava um câncer no pâncreas; Entre suas principais novelas estavam 'Estupido Cupido' (1976) e 'Roque Santeiro' (1985)

Por Redação - Atualizado em 13 ago 2019, 12h04 - Publicado em 13 ago 2019, 10h27

Morreu na noite desta segunda-feira, 12, aos 69 anos, o ator João Carlos Barroso. A notícia foi confirmada por amigos e familiares do artista pelas redes sociais. Barroso enfrentava um câncer no pâncreas e morreu em decorrência das complicações da doença. 

“É com imensa tristeza que recebo esta notícia […] Que Deus o receba em seu reino de luz. Meus sentimentos à família”, lamentou o ator Mario Cesar Nogueira.

A sobrinha do artista, Guiga, fez uma postagem lamentando a morte do tio. “Pessoa mais bondosa e carinhosa que já conheci. Obrigada pela sua generosidade de alma, pelos seus sorrisos largos, abraços e pelo seu imenso carinho! O céu está em festa aguardando a sua chegada hoje ao som de Dire Straits, com muito futebol, cantoria e sorrisos! A saudade é eterna e você mora pra sempre em nossos corações!”. 

View this post on Instagram

Publicidade
Publicidade

Descanse em paz tio querido! Pessoa mais bondosa e carinhosa que já conheci, tanto amor pela família que não cabia em você, você sempre se preocupou antes com os outros e com você por último né? Obrigada pela sua generosidade de alma, pelos seus sorrisos largos, abraços e pelo seu imenso carinho! Tão carismático mas tão tímido, tinha vergonha de andar por aí pois toda hora era parado por algum fã hahaha e ficava todo vermelho! Tão querido, um artista exemplar que é raro de se ver hoje em dia. Minha paixão por azul e verde devo a você, me lembro eu bem pequena na sua casa eu adorava suas coleções e decorações tudo azul e verde! Eu sempre falava quero ser atriz, me leva com você e nunca deixou, mas me levou pra passear na cidade cenográfica e nunca esqueci desse dia! Recentemente você estava cantando, fazendo aulas e estava muito feliz, isso é o que importa no final de tudo! O céu está em festa aguardando a sua chegada hoje ao som de Dire Straits, com muito futebol, cantoria e sorrisos! A saudade é eterna e você mora pra sempre em nossos corações! Te amo infinito ❤️❤️❤️❤️❤️🙏🏽🙏🏽🙏🏽🙏🏽🙏🏽 #joãocarlosbarroso #rip #love

A post shared by Sigaguiga (@sigaguiga) on

Amigos de carreira de Barroso, também prestaram homenagens pelas redes sociais. A Atriz Tássia Camargo, que dividiu cena com João nas novelas Pão Pão, Beijo Beijo (1983) e Salvador da Pátria (1989), usou o Instagram para se despedir do “grande amigo e ator”: “Sempre brincava com ele dizendo, você não envelhece menino??!!! Ele sempre sorria com sua gentileza de sempre. Um homem do bem e com grande humor. Que a família sinta-se abraçada”. 

View this post on Instagram

Publicidade
Publicidade

Ontem com o dia cheio não vi nada. Hoje ao acordar mais uma perda. O Barrosinho como era chamado. João Carlos Barroso foi-se tão cedo. Grande amigo e ator. Trabalhamos juntos nas novelas “Pão Pão, Beijo Beijo” e “Salvador da Pátria”, mas nossa amizade não ficava aí. Organizava com o Cosminho, o Cosme dos Santos, jogos de futebol dos artistas. De homens e mulheres. Viajávamos nestas aventuras juntos. Sempre brincava com ele dizendo, você não envelhece menino??!!! Ele sempre sorria com sua gentileza de sempre. Um homem do bem e com grande humor. Que a família sinta-se abraçada. Barrosinho aí está melhor que aqui. Quando eu chegar vamos rir muito. Saudade e até já 😔💔🌹👏👏👏👏👏

A post shared by Tássia Camargo (@tassiacamargo) on

 

Carreira

O carioca nascido em fevereiro de 1950 interpretou mais de vinte personagens na televisão, entre os mais famosos estão: Toninho Jiló, de Roque Santeiro (1985), o Tavico, de Estúpido Cupido (1976), e o Delegado Mesquita, de Sol Nascente (2016), seu último trabalho na dramaturgia.

Publicidade

João Carlos Barroso estreou no cinema em 1961, aos 11 anos, em Pedro e Paulo, ao lado de nomes como Jardel Filho, Francisco Cuoco e Jece Valadão. Trilhou carreira na TV, participando de programas na TV Tupi, TV Rio, TV Continental e TV Excelsior e no Grande Teatro Infantil. 

Já na Globo, nos anos 1970, esteve na última novela em preto e branco da emissora (Estúpido Cupido – 1976) e na primeira em cores (O Bem Amado – 1973). Anos mais tarde, participou dos humorísticos Os Trapalhões e Zorra Total.

Publicidade