Minha mente virou uma gelatina, diz diretora de ’50 Tons’

Segundo Sam Taylor-Johnson, corte final do filme a está deixando louca. Longa estrelado por Dakota Johnson e Jamie Dornan estreia em 12 de fevereiro

Por Da Redação - 23 jan 2015, 21h40

Cinquenta Tons de Cinza, a adaptação cinematográfica do best-seller erótico da britânica EL James, fez Sam Taylor-Johnson, a diretora do projeto, espremer seus miolos. Em entrevista à revista britânica Red, ela disse que a busca pelo corte final do filme a está deixando louca.”Estou literalmente perdendo a cabeça. As várias nuances da trama, a menor mudança, um piscar de olhos, pode fazer toda a diferença e levar a uma interpretação errada. É como andar no fio da navalha”, contou ela.

Leia também:

Cinemark inicia pré-venda nacional de ’50 Tons de Cinza’

Para escritora de ’50 Tons’, ator do filme tem ‘intensidade’

Publicidade

Química foi decisiva para escalação de Dakota Johnson, diz diretora de ’50 Tons’

“Eu já vi esse filme mais de mil vezes e agora minha mente está como uma gelatina”. Ela também fala sobre quando aceitou dirigir o longa, em 2013. “No momento em que eu saí da reunião, senti como se estivesse entrando em um trem-bala, as portas se fecharam e eu não podia mais sair. A velocidade era inacreditável.”

Sam garante que ela se manteve fiel aos livros e fez uma profunda pesquisa. “Eu praticamente comi o livro. Eu o li várias vezes”, contou, lançando mão de mais uma metáfora gastronômica. O longa, que traz Dornan e Dakota Johnson na pele do casal Grey e Anastasia, chega aos cinemas brasileiros em 12 de fevereiro.

Publicidade