Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Meryl Streep e 7 outras estrelas do cinema que se renderam ao streaming

Anne Hathaway, Eddie Murphy e Anthony Hopkins são alguns dos figurões do cinema que embarcaram na onda de canais como Netflix e Amazon Prime Video

Meryl Streep é a mais nova personalidade de Hollywood a tirar uma lasca da Netflix. A atriz faz sua estreia na plataforma nesta sexta-feira, 18, com A Lavanderia, filme inspirado no escândalo Panama Papers — que culminou no vazamento de mais de 11 milhões de registros sobre contas bancárias e paraísos fiscais, envolvendo políticos e celebridades de diversos países, em 2016. Quando questionada sobre a decisão de apostar no canal de streaming, a atriz vencedora de três estatuetas no Oscar ressaltou o enorme alcance da plataforma. “A Netflix está em 133 milhões de casa em 190 países. O filme vai chegar em lugares que provavelmente não chegaria se fosse pelo cinema”, disse à revista Variety. Meryl segue uma longa lista de celebridades de Hollywood que já se aventurou em plataformas online — não só Netflix, mas também Amazon Prime Video e Hulu, como Julia Roberts e Jennifer Aniston, por exemplo.

VEJA lista abaixo sete atores, além de Meryl, que em breve darão as caras no streaming:

 

Meryl Streep, em A Lavanderia, da Netflix

A produção de Steven Soderbergh (Onze Homens e um Segredo) é baseada no escândalo conhecido como Panama Papers, quando documentos sobre contas em paraísos fiscais, que envolviam também atividades criminosas, como fraudes e evasão fiscal, foram vazados para um jornal alemão. Os sócios do escritório de advocacia envolvidos no caso, aliás, tentaram impedir o lançamento do filme e entraram com um processo contra a Netflix. A trama narra a história de Ellen Martin (Meryl), uma viúva que descobre por acaso o esquema de fraudes após a morte do marido. “Essa desigualdade absurda na nossa sociedade é exacerbada por práticas como essa. Enquanto as pessoas encarregadas de impor regras e regulamentos financeiros em todo o mundo são financiadas pelas mesmas pessoas que estão explorando esses sistemas, estamos condenados”, disse a atriz ao site Deadline sobre a motivação de ter aceitado o papel no filme que chegou nesta sexta-feira, 18, à plataforma. 


Anne Hathaway, em Modern Love, da Amazon Prime Video

Anne Hathaway faz sua estreia no streaming nesta sexta-feira, 18, com a comédia romântica Modern Love, disponível no Prime Video, da Amazon. A série é baseada na coluna homônima do The New York Times, famosa por retratar histórias de amor em suas várias formas — românticas ou não. Anne interpreta uma mulher que sofre de bipolaridade e tem problemas com relacionamentos. “Todas as pessoas com quem conversei sobre o papel disseram que conhecem alguém bipolar. Então esse episódio é significativo porque traz uma espécie de representatividade”, disse a atriz em entrevista à revista Variety.

Dakota Johnson, em Contato Visceral, da Netflix

Famosa pelo papel em Cinquenta Tons de CinzaDakota Johnson agora se aventura no terror. Ela atua ao lado de Armie Hammer (Me Chame pelo Seu Nome) em Contato Visceral, que chega nesta sexta-feira, 18, na Netflix. A produção mostra eventos bizarros e sobrenaturais — entre eles uma infestação de baratas e o surgimento de feridas grotescas — que acontecem após Will (Hammer) encontrar um celular no chão do bar do qual é dono, o que acaba afetando diretamente sua namorada, Carrie (Dakota). “O filme em si é muito intenso e tem um mergulho suave e contínuo na escuridão e na loucura”, disse Hammer ao site de entretenimento Collider.


Eddie Murphy, em Meu Nome é Dolemite, da Netflix

Após oito anos sem um grande trabalho no cinema, o comediante Eddie Murphy retorna aos holofotes com sua estreia na Netflix, no filme Meu Nome é Dolemite, na próxima sexta-feira, 25. A produção conta a história real de Rudy Ray Moore (Murphy), comediante dos anos 1970 que decidiu trazer o diálogo das ruas para suas apresentações de stand-up comedy através de seu alter-ego Dolemite. Moore adicionou um tempero extra ao fenômeno chamado blaxploitation, movimento cinematográfico americano protagonizado por negros, misturando ação e comédia — ambiente bastante explorado mais tarde por Murphy, com títulos como o o popular Um Tira da Pesada (1984).  Apesar do tempo longe das câmeras, o comediante reafirma sua confiança. “Eu sei que eu ainda sou engraçado”, disse em entrevista a Entertainment Weekly. “Quando peguei o microfone pela primeira vez em Dolemite, tinham algumas cenas com plateia e eu improvisei. Eles riram muito e eu fiquei arrepiado.”


Reese Whiterspoon, em The Morning Show, da Apple TV+

Com uma vasta carreira no cinema — e uma crescente na televisão — Reese Whisterspoon foi uma das primeiras estrelas anunciadas para compor o catálogo da Apple TV+, serviço de streaming da gigante da tecnologia que será lançado no dia 1º de novembro. Ao lado de Jennifer Aniston, a atriz é uma das protagonistas (e produtora) de The Morning Show, série sobre o mundo do jornalismo americano. Reese faz o papel de Bradley Jackson, uma repórter que ganha notoriedade após discutir com um entrevistado durante uma greve e acaba alçada ao posto de diretora do maior noticiário matinal do país. “A verdade é que os serviços de streaming têm dados empíricos e a audiência quer ver pessoas de diferentes idades e origens”, afirmou ao Telegraph sobre a nova casa. “(O streaming) valida nossa audiência e cria oportunidades para novas vozes e novos roteiristas”, disse a atriz.


Robert De Niro, em O Irlandês, na Netflix

Robert De Niro chega à Netflix dirigido pelo amigo de longa data Martin Scorsese, em parceria com outro colega antigo, o ator Al Pacino. Em O Irlandês, que estreia na plataforma em 27 de novembro, o ator interpreta Frank Sheeran, um assassino de aluguel que se envolve com a máfia. Um de seus crimes mais conhecidos foi o assassinato do líder sindical americano Jimmy Hoffa, em 1975. Além do elenco de peso, o longa chama a atenção por seu custo exorbitante estimado em 160 milhões de dólares (657 milhões de reais na cotação de hoje). O valor é absurdo até para o cinema arrasa-quarteirões: a mesma quantia, por exemplo, foi gasta na mais recente aventura do herói adolescente Homem-Aranha. Scorsese não conseguiu estúdios que bancassem a obra, mas a Netflix abraçou o projeto milionário. Para rejuvenescer De Niro, imagens computadorizadas e efeitos especiais foram utilizados.


Scarlett Johansson, em História de um Casamento, na Netflix

A atriz que tem dedicado boa parte dos últimos anos aos filmes de ação e de super-heróis retorna ao drama com o longa História de um Casamento, que chega à Netflix em 6 de dezembro. Scarlett interpreta Nicole, que está se divorciando de Charlie (Adam Driver). A produção dirigida por um dos queridinhos do cinema independente Noah Baumbach (de Frances Ha) é uma das apostas do canal de streaming, juntamente com O Irlandês e Dois Papas, para concorrer ao Oscar no ano que vem


Anthony Hopkins, em Dois Papas, na Netflix

No dia 20 de dezembro, Anthony Hopkins chega à Netflix com o filme Dois Papas. A produção, que tem direção do brasileiro Fernando Meirelles (Cidade de Deus), vai narrar um dos grandes acontecimentos religiosos do século XXI: a renúncia do então Papa Bento XVI (Hopkins) e a ascensão do Papa Francisco (Jonathan Pryce). O controverso papa, no entanto, não é o primeiro clérigo interpretado pelo ator. Em 2011, Hopkins deu vida ao Padre Lucas Trevant no terror O Ritual. Ex-ateu, o ator passou a ter fé quando uma mulher o perguntou em uma reunião dos Alcoólicos Anônimos por que ele não acreditava em Deus. “Ser um ateu é como viver em uma cela fechada e sem janelas”, declarou ao jornal especializado Catholic Herald.