Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Lady Gaga cede à pressão e desiste de show na Indonésia

Por Oscar Siagian - 27 maio 2012, 12h07

A diva do pop Lady Gaga desistiu de se apresentar na Indonésia, país muçulmano mais populoso do mundo, após uma ameaça de adversários islâmicos, que prometeram “semear o caos” caso o show fosse realizado.

Depois de vários dias de negociações para conseguir a autorização necessária, os organizadores jogaram a toalha e desistiram do espetáculo, previsto para 3 de junho.

“Infelizmente, o show de Lady Gaga teve que ser cancelado”, disse em entrevista coletiva Michael Rusli, presidente da Big Daddy, organizadora do evento. “Os motivos são complexos”, acrescentou o advogado da empresa, Minola Sebayang.

A Frente dos Defensores do Islã (FPI), conhecida por seus ataques violentos a bares e casas de massagem, prometeu, na semana passada, espalhar o caos caso a cantora, defensora dos direitos dos homossexuais, subisse ao palco em Jacarta.

Publicidade

A FIP se disse capaz de reunir 30 mil manifestantes em Jacarta para impedir que Lady Gaga espalhasse “sua fé satânica”.

A polícia nacional indonésia havia afirmado na semana passada que não autorizaria o espetáculo, cujos 50 mil ingressos foram vendidos em duas semanas. Os organizadores garantiram que Gaga estava disposta a amenizar as partes mais provocantes de sua apresentação.

O presidente da Big Daddy afirmou hoje que a dificuldade para conseguir a liberação do espetáculo não foi o motivo de seu cancelamento. “Deveu-se a preocupações ligadas à segurança do evento”, explicou.

Em entrevista à AFP, o presidente da FPI, Habib Salim Alatas, disse por que se opõe à estrela: “Ela aparece vestindo apenas roupas íntimas. É muito perigosa para as jovens gerações. Ela mesma diz que é a mensageira do diabo.”

Publicidade

O Conselho dos Ulemás, principal instância religiosa da Indonésia, também exigiu a proibição do espetáculo, afirmando não poder “tolerar a atuação sensual” de Gaga.

A turnê mundial da cantora, iniciada em 27 de abril, na Coreia do Sul, gerou vários protestos na Ásia, principalmente nas Filipinas, país católico.

Gaga irá se apresentar amanhã em Cingapura. Depois, deveria subir ao palco em Jacarta, antes de seguir para Austrália, Nova Zelândia e Europa.

Publicidade