Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Johnny Depp é aclamado em Veneza com ‘Aliança do Crime’

No filme de Scott Cooper, o ator vive o temido criminoso irlandês radicado nos Estados Unidos James "Whitey" Bulger, que chegou ser o segundo homem mais procurado do país

Johnny Depp é o grande nome desta sexta-feira do Festival de Veneza, com a exibição do filme Aliança do Crime, do diretor Scott Cooper, inspirado na história do temido criminoso irlandês radicado nos Estados Unidos James “Whitey” Bulger. Para o longa-metragem, uma estreia mundial exibida fora de competição, Deep se transformou em um bandido calvo e enrugado, um papel que, segundo muitos críticos, pode render um Oscar. Completamente transformado para o papel de criminoso, Depp aparece em quase todas as cenas do filme de Cooper.

Leia também:

‘Cachorrada’ de Johnny Depp sobra para a mulher do ator

Johnny Depp visita hospital infantil vestido de Jack Sparrow

​Johnny Depp mãos de tesoura: o ator que podou o próprio sucesso

A cinebiografia de um dos mais perigososos grupos criminosos dos Estados Unidos pode ser considerada um filme sobre a amizade, pois essencialmente narra a relação entre Bulger e John Connolly, seu amigo desde a infância que se tornou um agente do FBI. Connolly convence os chefes de que pode acabar com a máfia italiana da cidade se Bulger receber proteção para obter informações e provas. O pacto tem sucesso inicialmente e a carreira de Connolly avança, enquanto paralelamente Bulger desenvolve um império que vai de jogos ilícitos ao tráfico de drogas.

Bulger foi considerado o segundo homem mais procurado dos Estados Unidos, atrás apenas de Osama bin Laden. Capturado em 2011, foi condenado à prisão perpétua dois anos depois, acusado de participação em 11 assassinatos. Na próxima quinta-feira ele completa 86 anos, dentro da prisão.

Personagem complexo – Cooper não poupa os espectadores de cenas brutais que marcaram a carreira de Bulger, um psicopata e um sádico. Em uma cena, ele enstrangula até a morte a namorada de um amigo diante deste depois que percebe que ela sabia mais do que deveria sobre seus negócios.

Mas o Bulger retratado por Cooper também é um homem de carisma natural, que ama os filhos e permite a vitória da mãe idosa em jogos de baralho. “Era um homem muito complicado”, disse Deep em coletiva de imprensa em Veneza. “Ninguém acorda, se olha no espelho e diz ‘sou mau, vou fazer uma maldade’. Para Bulger uma coisa eram os negócios e o que tinha que fazer. Mas também era um homem amoroso, que adorava a família”, explicou o ator.

A interpretação de Depp de seu cliente foi chamada de “misteriosa e aterrorizante” pelo advogado do criminoso, que visitou o set de filmagens. Um crítico da revista Variety considerou a atuação “uma das melhores da carreira” do astro, que já foi indicado três vezes ao Oscar de melhor ator, mas nunca venceu — e que nos últimos anos vem emplacando um fracasso atrás do outro, como O Cavaleiro Solitário, Transcendence: A Revolução e Mortdecai: A Arte da Trapaça. Aliança do Crime representa a sua grande chance de finalmente receber a estatueta e dar uma virada em sua carreira.

(Com agência France-Presse)