Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Herdeira se choca com condição de trabalho em parque da Disney e cobra CEO

Abigail Disney afirma que Bob Iger não está fazendo muito para diminuir a diferença de salário entre os executivos e os demais funcionários

Uma das herdeiras da Disney, Abigail Disney não está satisfeita com as condições de trabalho enfrentadas por funcionários da empresa. Em entrevista ao Yahoo, a neta de Roy O. Disney, cofundador da Walt Disney Company ao lado de Walt Disney, afirmou que visitou o parque em Anaheim, na Califórnia, e não gostou do que viu. Depois da visita, cobrou o CEO da empresa, Bob Iger, por melhoria de salário para os funcionários.

Abigail afirmou que foi ao parque depois de receber uma mensagem de um empregado angustiado no Facebook. “Fui a Anaheim e queria ter certeza de que tinha entendido a situação e o contexto direito”, disse. “Cada uma das pessoas com quem conversei lá estava dizendo: ‘Não sei como consigo manter essa expressão de felicidade e cordialidade quando tenho que ir para casa e procurar comida na lata de lixo dos outros’.”

“Fiquei tão lívida quando saí de lá porque, você sabe, meu avô me ensinou a respeitar profundamente as pessoas que recolhem seu ingresso, que servem sua bebida”, ela continuou. “Quando meu avô trabalhava lá, ele contratava pessoas para terem um emprego para a vida toda.”

Cineasta, filantropa e ativista, Abigail não tem cargo na Disney, mas disse que enviou um e-mail ao CEO da empresa, Bog Iger, depois de sua experiência no parque. “Uma das coisas que escrevi para ele foi: ‘Sabe, você é um CEO muito importante, talvez o CEO mais importante do país neste momento. Seu legado é que você é um grande administrador. E, se eu fosse você, eu iria querer algo melhor do que isso. Eu gostaria de ser reconhecido como o cara que levou a empresa a um lugar melhor, porque você tem o poder para isso’.” Ela afirmou que não recebeu resposta.

Abigail acredita que Iger não está fazendo muita coisa para diminuir a enorme diferença de salário entre funcionários e seus executivos – em 2018, o CEO recebeu quase 66 milhões de dólares de salário anual, já a média salarial de funcionários da empresa é de pouco mais de 46.000 dólares por ano. “Bob precisa entender que ele é um funcionário, assim como as pessoas que ficam esfregando chiclete do chão (nos parques)“, disse na entrevista.

Em resposta às críticas de Abigail, a Disney afirmou, em nota enviada à imprensa americana, que paga mais do que o salário mínimo aos seus funcionários que que destinou 150 milhões de dólares a um programa que custeia o estudo de seus empregados. “A Disney está na dianteira de um movimento que proporciona educação à força de trabalho, que é reconhecido como a melhor maneira de criar oportunidades para seus funcionários e possibilitar crescimento profissional”, disse a empresa.